Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


03/04/2012 às 10:00 - Natação do Segundo Tempo ensina polo aquático e nado sincronizado em João Pessoa  

No Nordeste do país, a prática de esportes aquáticos é muito mais do que uma opção divertida para se refrescar do calor escaldante provocado por uma temperatura média de 30 graus. Em João Pessoa, por exemplo, 1,4 mil estudantes do Programa Segundo Tempo (PST), do total de 6,8 mil contemplados na parceria com a prefeitura municipal, estão aprendendo a nadar. Entre mergulhos, braçadas, batidas de pés e respiração compassada, crianças e adolescentes carentes encontram na modalidade a chave para a imersão em dois outros esportes: polo aquático e nado sincronizado.

De acordo com Durmeval Gomes Golzio, coordenador-geral do PST, as duas novas práticas serão oferecidas nos próximos meses. O educador explica que, após a conclusão da primeira etapa da atividade, que tem como eixo principal a natação, o próximo passo será a apresentação dos outros esportes praticados dentro d’água. “É justamente nas duas piscinas – uma delas semiolímpica – instaladas no Ginásio de Esportes do Centro Administrativo Municipal (CAM), no bairro Água Fria, que eles conhecerão as técnicas do nado sincronizado e do polo aquático”, informa o gestor.

A ideia é dar chance a jovens como Marcílio da Silva Sobrinho, 12 anos. O estudante do 7º ano, que combateu a hiperatividade praticando a natação, demonstra potencial. Na linguagem esportiva, ele se revelou uma verdadeira “piaba”, nome dado aos pequenos peixes que se destacam pela rapidez de locomoção dentro da água. “Marcílio é aluno do PST desde o primeiro convênio em 2010 e tem talento para esportes aquáticos”, apostam os professores Martinho dos Santos e Marco Vilarim, coordenadores de núcleo no clube Esporte Cabo Branco.

A oportunidade também chega a alunos como Danilo Bernardo, 13 anos, que encontra na natação a fórmula de superar o medo que tinha de entrar no mar durante os passeios na praia, que fazia com a família. Filho de pais separados, o jovem que reside com o pai, eletricista predial, e com dois irmãos estudantes,  encontrou no esporte a segurança que faltava em sua vida. “Estou  agora numa situação muito confortável e de confiança, porque não corro mais o risco de me afogar”, revela.

Além de uma  atividade física saudável e divertida,  a natação abre novas perspectivas. É o que pensa a pequena Samionara Lima da  Cruz, 10 anos. “Adoro nadar porque o esporte movimenta todos os músculos. Quero ser uma grande atleta no futuro, apesar de não nadar muito bem ainda”, pondera.

Em João Pessoa, a parceria entre o Segundo Tempo e  a prefeitura desenvolve-se  por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec). Dos 68 núcleos de atendimento, quatro deles envolvem as atividades aquáticas.  As unidades funcionam no Esporte Clube Cabo Branco do baixo Miramar, no Gináqua do Cristo Redentor, no City Park do conjunto Valentino Figueiredo e no Centro Administrativo Municipal em Água Fria.

No contraturno da escola, os jovens beneficiados pelo programa de inclusão social do Ministério do Esporte podem praticar atletismo, judô, xadrez, basquetebol, futebol de campo e salão, handebol, voleibol de quadra e de areia. As atividades acontecem durante três dias por semana (às segundas, quartas e sextas-feiras), nos períodos da manhã e da tarde, nos núcleos espalhados em diversos bairros. O material esportivo e o uniforme dos estudantes são fornecidos pelo ministério.

Carla Belizária
Foto: Divulgação
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: