Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


28/07/2009 às 12:41 - Jovem do Segundo Tempo ingressa na Marinha rumo aos Jogos Mundiais Militares e Olimpíadas - 2016  

Kleber Carlos dos Santos, 18 anos, é o primeiro estudante beneficiado pelo Programa Segundo Tempo em parceria com o Ministério da Defesa a seguir carreira militar. O jovem, filho de pai mestre de obras e de mãe dona-de-casa, mora em Santa Maria (DF) e ingressa nas Forças armadas a partir de agosto, como marinheiro da Marinha do Brasil. A realização profissional vem acompanhada de um sonho: representar o Brasil como atleta velocista nos Jogos Mundiais Militares de 2011 e nos Jogos Olímpicos de 2016.

Talento esportivo Kleber tem de sobra. Ao ingressar na Marinha, o futuro soldado levará em sua bagagem medalhas e troféus conquistados em competições locais e regionais nos últimos três anos, títulos que apresenta com muito orgulho. De 23º lugar na Volta do Lago na Ultra Maratona da Caixa, em 2007, um ano depois Kleber passou, a campeão na categoria amador e 10º colocado na categoria geral elite. A disputa reuniu 3.700 atletas entre corredores de sete países e do Brasil. Este ano, o atleta que desde os 15 anos de idade participa do Segundo Tempo foi o vice-campeão da prova.

“A seriedade e a disciplina militar que vivenciei durante os três anos no Programa Segundo Tempo e a chance que tive de entrar para o atletismo foram motivadores para essa mudança em minha vida”, justifica Kleber, ao afirmar que esta é apenas sua primeira fase de carreira. “Depois de ingressar farei concurso interno, porque quero alçar outros patamares”, planeja.

O núcleo de atendimento no qual Kleber recebeu reforço escolar e alimentar e a prática esportiva funciona no Centro de Instrução e Adestramento da Marinha (Ciab). A unidade, tida como referência na prática do atletismo, atende a 200 estudantes do programa de inclusão social do Ministério do Esporte.

Uma equipe composta por 40 jovens, com idade entre sete e 17 anos, que sinalizaram potencial esportivo para o atletismo, foi montada e os atletas passaram a fazer treinamentos intensivos, voltados para o alto rendimento. Os esportistas são monitorados pelo sargento Djalma Carvalho. “A idéia desse trabalho é preparar além de Kleber, todos os atletas para os Jogos Mundiais Militares para as olimpíadas de 2016”, informa o técnico.

Os estudantes do Segundo Tempo já estão federados, o que significa dizer que já são atletas do alto rendimento. Recentemente eles foram convidados pela presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, a ex-atleta Carmen Silva, para participarem de várias competições. “A estratégia é conseguir que eles sejam ranqueados”, explica Carvalho.

Exemplo a ser seguido
Determinado em seguir o exemplo de Kleber, o estudante Caíque Braga, 15, não disfarça a emoção quando o assunto é ingressar nas Forças Armadas e representar o Brasil como militar nos Jogos da Paz (Jogos Mundiais Militares). Filho de pai motorista de ônibus e de mãe acompanhante de idosos, Caíque é contemplado pelo Segundo Tempo e integra a equipe do Ciab de atletismo. “É tudo o que eu mais quero na vida. Ser militar e ser um atleta que defenderá o Brasil no mundo” , afima.

Treinamentos de esporte de base
Apesar de se tratar de jovens contemplados pelo programa de inclusão, os meninos do Segundo Tempo encaram treinamentos voltados para o esporte de base. De segunda a quinta-feira, eles enfrentam quatro horas diárias de treinamentos, sempre de segunda a quinta-feira. A ação desenvolvida inclui educação técnica esportiva, tiro (trabalho de velocidade) e trabalho de base (resistência). “Em breve, Brasília vai revelar, além de Kleber e Caíque, mais quatro atletas do Segundo Tempo”, anuncia o sargento Carvalho.

De acordo com o secretário Nacional de Esporte Educacional, Júlio Filgueira, a história de Kleber e Caíque mostra que o Segundo Tempo está cumprindo plenamente seu papel. “De um lado, garantindo o acesso a milhares de crianças e adolescentes, ao esporte e ao lazer. De outro, oportunizando àqueles jovens que vislumbrem no esporte a oportunidade de seguir adiante, se desenvolvendo como atletas”, explica. E conclui: “o exemplo de Kleber seguramente irá inspirar jovens que, se não forem seguir carreira como atletas seguramente seguirão como cidadãos melhores”.

Carla Belizária
Foto: Aldo Dias
Fotografia: Caíque Braga (esquerda), sargento Carvalho e Kleber dos Santos(direita).
Ascom – Ministério do Esporte


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: