Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


21/05/2008 às 08:45 - Alunas do Segundo Tempo em Juiz de Fora estão na seletiva das Olimpíadas Escolares  

O vice-campeonato conquistado no Intercolegial foi o termômetro para avaliar o potencial esportivo de 12 meninas contempladas pelo Programa Segundo Tempo, na cidade mineira de Juiz de Fora. O resultado não poderia ser melhor. As jogadoras com idades entre 12 e 14 anos, foram as escolhidas para disputar a etapa regional das Olimpíadas Escolares de Minas Gerais que inicia nesta quarta-feira (21), em Rio Novo (MG). O evento regional definirá a equipe campeã que disputará o estadual em Belo Horizonte. Caso seja vencedor, o time vai integrar a delegação de Minas Gerais na etapa nacional das Olimpíadas Escolares de 2008.

Uma iniciativa do Ministério do Esporte em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), as Olimpíadas Escolares serão realizadas no segundo semestre deste ano, em duas sedes. Entre os dias 18 a 28 de setembro, atletas de 12 a 14 anos competirão em Poços de Caldas, em Minas Gerais. Na capital paraibana, João Pessoa, as disputas acontecem em outra faixa etária, 15 a 17 anos, entre os dias 6 a 16 de novembro.

O núcleo onde a equipe de handebol faz as aulas do Segundo Tempo funciona na Escola Estadual Professor Teodoro Coelho, no bairro Jóquei Clube, em Juiz de Fora. Trata-se de uma das 30 unidades de atendimento do programa em parceria com o Instituto Cidade. O convênio contempla um total de 6 mil estudantes na Zona da Mata.

A partir do momento começaram a fazer atividades esportivas como o handebol, futebol de salão e xadrez, além das aulas de dança e teatro como atividades extracurriculares, as estudantes também melhoraram o desempenho escolar. A relação com as pessoas, em especial com a família e com os colegas da escola, mudou e para melhor.

A jogadora Isabella Barbosa, 13, é um exemplo de superação. A baixa estatura – 1,50 m de altura – faz com que seja a menor atleta do time e, aparentemente, fosse a mais frágil. É que antes de ingressar no handebol ela tinha problemas respiratórios. As constantes faltas de ar, em decorrência das crises de bronquite asmática que sempre a levava ao hospital, agora são coisas do passado. A filha de mãe faxineira ilustra o quanto o esporte é uma ferramenta de promoção de saúde. “Nunca mais adoeci”, revela a jovem que ao contrário do que se imaginava, destacou-se como uma das melhores da equipe.

O mesmo talento pode ser constatado em Josiane da Mota,14. Ela, que por sua vez, tinha dificuldade de entrosamento com os demais colegas do núcleo, além de ser hoje uma pessoa querida é também uma grande liderança dentro e fora das quadras. A jovem, que pretende seguir carreira de jogadora de handebol e que compartilha com as atletas tudo o que aprende dentro das quadras, aposta no potencial de Isabella. “Ela dá conta do recado porque é uma das melhores da equipe”, defende.

De acordo com a técnica da equipe e monitora do Segundo Tempo, Tatiana Aparecida de Oliveira, o bairro onde funciona o núcleo do Programa Segundo Tempo tem poucas opções de lazer. Apesar das dificuldades enfrentadas pela falta de infra-estrutura física, as alunas treinam duas horas três vezes na semana, graças ao compromisso social como a parceria com os educadores da escola e dos moradores que vestem a camisa do programa, como empresário Ramon Espanhol que cede, para o treino das alunas, a quadra poliesportiva que aluga a população local.

Meninas super-poderosas
Desde cedo, as “meninas super-poderosas” demonstraram talento para o esporte. A oportunidade assegurada pelo esporte de inclusão do Programa Segundo Tempo abriu caminho para o esporte de alto rendimento. Em todas as competições de handebol que participaram elas ficaram sempre em os três primeiros lugares.

No Torneio de Inverno, em Liberdade, cidade ao Sul do estado mineiro, elas conquistaram o primeiro e o segundo lugar, em 2007 e 2008, respectivamente. Além do Campeonato Intercolegial de Juiz de Fora que cacifou o time para representar o município no regional das Olimpíadas Escolares, as garotas também conquistaram o 3º lugar nos Jogos da Independência, em Liberdade, cidade no Sul de Minas Gerais, ano passado.

inclusão que oportuniza
Foi por meio do handebol que duas atletas de Juiz de Fora, da categoria infanto-juvenil do Programa Segundo Tempo, Beatriz do Nascimento e Jéssica Silva, poderão investir no futuro. O brilhante desempenho apresentado por ambas as jogadoras permitiu que elas fossem contempladas com duas bolsas integrais de ensino pela Academia de Comércio. Além dos estudos regulares, as atletas que passam a integrar o time da Academia e terão o ensino superior assegurado por meio da parceria.

Handebol do Segundo Tempo
Josiane Campos da Mota, Nilcimara Campos de Oliveira, Rafaela Pinto,Jessica Campos de Paula, Isabella Monteiro Barbosa, Liliane Cassimiro Valle, Márcia Flávio, Mariane do Rosário Lopes, Angélica Rocha Mendes, Nayara de Oliveira Masieiro, Viviane Aparecida e Jucilayne Maria de Jesus são as jogadoras do Segundo Tempo em Juiz de Fora.

Carla Belizária
Ascom – Ministério do Esporte


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: