Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


28/02/2008 às 17:00 - Canoísta do Programa Segundo Tempo integra Seleção Brasileira de Canoagem  

Ela tem 17 anos, mas desde os 11 anos é uma apaixonada pelos esportes náuticos. Aos 13, já estava na seleção brasileira de canoagem. Lacy Cristina Bianqui, é a prova de que o programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, promove a inclusão social dando oportunidade ao surgimento de atletas de alto rendimento. Atualmente, Lacy é titular da Seleção Brasileira Feminina de Canoagem de Velocidade. “Esta é a quinta vez consecutiva que participo de campeonatos como atleta titular da equipe nacional, na categoria Junior”, comenta satisfeita.

A canoísta ingressou no Programa Segundo Tempo em 2004 quando o Ministério do Esporte assinou parceria com a prefeitura de Ribeirão Claro, no Paraná. De lá para cá, a garota provou que tinha futuro. Atualmente a remadora é considerada uma das grandes promessas do esporte nacional, tendo sido campeã do Sul-americana de Canoagem Velocidade 2006. Ainda em 2006 venceu o campeonato nacional disputado em São Paulo e a mesma competição realizada em Curitiba (PR), em 2007.

De origem humilde, Lacy é filha de uma ajudante de creche e de pai pedreiro. Mês passado mudou-se para Caxias do Sul (RS) onde funciona a sede da seleção brasileira de canoagem. Ao despedir-se de familiares e amigos, a remadora deixou uma mensagem motivadora aos colegas do programa com os quais aprendeu a dar as primeiras remadas. “Corram atrás de seus sonhos, pois tudo é possível se a gente persistir”, ensinou, emocionada.

Álvaro Acco Koslowski, técnico da seleção brasileira, lembra que quando Lacy Bianqui ingressou na equipe, chegou de forma humilde, mas foi conquistando gradativamente seu espaço. Para o técnico a atleta é uma das grandes promessas de renovação da canoagem adulta. “Estou confiante que Lacy é uma das grandes promessas para disputar as Olimpíadas de 2012, em Londres”. O técnico lembra que a atleta vai disputar esse ano a primeira prova internacional - o Pan-americano no Canadá. “Será minha primeira competição fora do país e eu quero trazer o ouro para o Brasil”, diz Lacy. O campeonato acontece de 16 a 18 de maio, em Montreal.


Motivação de sobra
Para o prefeito de Ribeirão Claro, Francisco Carlos “Kiko” Molini, os incentivos ao esporte aliados à educação de qualidade, fazem a diferença na formação de novos atletas profissionais. “São crianças que sonham e correm atrás dos desafios e trazem no peito o nome do programa Segundo Tempo e de nossa cidade”, enfatiza.

O secretário Nacional de Esporte Educacional, Julio Filgueira, também ressalta que o foco do Segundo Tempo é o combate à exclusão de crianças carentes por meio da prática esportiva . “Seria impossível que entre os cerca de mais de um milhão de crianças contempladas, não fossem descobertos novos talentos que em breve levantarão a bandeira do Brasil no pódio”, reforça.

Uma prova de que o programa Segundo Tempo contempla o surgimento de novos talentos é o instrutor Olivier Barbosa, de origem humilde. Antes de atuar no programa ele trabalhava em uma olaria na produção de tijolos. Ao ingressar no Segundo Tempo o desempenho foi tão exemplar que o Ministério do Esporte ofereceu-lhe uma bolsa de estudos para participar de um curso de canoagem em Cuba. “Foi um importante aprendizado, que agora retransmito aos 160 alunos que integram o projeto em Ribeirão Claro”, diz.

Os alunos do instrutor, recebem aulas teóricas e práticas de esportes náuticos na Associação Ribeirão-Clarense de Canoagem. Atualmente o convênio encontra-se em fase de renovação. A previsão é de que até março todos os alunos já estejam praticando canoagem, remo e vela nas águas da represa Xavantes.



Carla Belizária
Ascom - Ministério do Esporte


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: