Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


06/11/2006 às 16:10 - Alunos do Segundo Tempo conscientizam comunidade rural do Paraná sobre uso da água  

A prática de esportes aquáticos está transformando a vida de 380 crianças e adolescentes do Programa Segundo Tempo em Ribeirão Claro (PR). Foi por meio da canoagem, do remo e da vela que os jovens mergulharam de corpo e alma na preservação do meio ambiente e agora conscientizam comunidades rurais sobre a importância de um ecossistema equilibrado e do combate à exploração de nascentes de água da região.

Em campo, os alunos conseguiram alertar o produtor rural Hélio Brambilla, proprietário de uma chácara da região, que planejava construir um lago artificial sobrepondo uma das nascentes. "Percebi que os alunos estão realmente empenhados em manterem intactos os mananciais de água", justificou Brambilla. Após as visitas dos alunos, o produtor admitiu estar conscientizado de que sua ação poderia resultar numa agressão irreversível ao manancial.

Depois de evitar a destruição dos olhos d` água, os jovens plantaram árvores ao redor de várias nascentes. O estudante Luiz Otávio Medeiros, 9 anos, participou da atividade e disse que coragem é o que não falta quando o assunto é defender uma vida melhor para todos. "Não tive medo de ir à chácara do senhor Hélio e pedir que ele não tocasse a obra. E achei muito legal a atitude dele de abraçar nossa causa", afirmou.

Para Luiz Otávio, a conscientização e a cidadania são o caminho certo para uma vida melhor. Ele sonha em seguir a profissão de peão de rodeio e ser veterinário. Assim, ele garante que poderá dar uma vida melhor à sua família. "Ao entrar no Segundo Tempo minhas notas em Português estavam abaixo da média. Agora tiro quase nota máxima", ressaltou o estudante.

Ponto de partida
A primeira etapa do projeto ocorreu na própria sala de aula. Orientados pelos professores, os alunos pesquisaram textos e debateram o assunto entre si. Em um segundo passo, os jovens decidiram envolver outros pais e alunos de áreas rurais por meio de programas de rádio, veiculados em uma rádio comunitária local, debatendo temas importantes em relação ao consumo de água.

No Jardim da Prainha da Cachoeira, onde funciona a Represa de Xavantes, os alunos também encamparam outra luta: evitar o assoreamento das margens dos rios. "Nesse local, as crianças do Segundo Tempo praticam esportes ecológicos e aprendem a valorizar a água. Eles sabem que se ela acabar não existirá mais vida", ressaltou a instrutora de Vela, Elaine Mamede.

Os autores do trabalho ecológico desenvolvido na cidade são estudantes de 1ª a 4ª séries, da Escola Municipal Correia de Freitas. Além de participar do Segundo Tempo, programa de inclusão social do Ministério do Esporte, eles fazem parte do Programa Agrinho, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/PR), onde são realizadas ações de conscientização ambiental junto à escolas municipais, premiando as unidades de ensino e professores envolvidos.

Além da Escola Correia de Freitas, participam do Programa Agrinho as escolas rurais João Teodoro da Silva e Ana Pinheiro, e as urbanas Zuleica David Chammas Cassar e José Gavioli. Nelas estudam os jovens do Programa Segundo Tempo nas parcerias com a Prefeitura Municipal (160 alunos) e com o Paraná Esporte (200 alunos). O município de Ribeirão Claro possui cerca de 11 mil habitantes. Metade desses moradores está na zona rural, onde trabalham no plantio do café ou vivem da agricultura familiar.



Carla Belizária
Ascom-Ministério do Esporte


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: