Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


15/03/2006 às 16:31 - Agricultores comemoram chegada do Segundo Tempo no interior da Bahia  

O Segundo Tempo é o resultado da política de reparação contra desigualdades sociais. As frases escritas nas faixas e cartazes fixados na praça Benjamin Constant, em Seabra (BA) mostram a nova realidade que moradores de 41 municípios da Chapada Diamantina passaram a ter desde o inicio dessa semana.

Trata-se de uma parceria entre o Ministério do Esporte e a Federação dos Trabalhadores da Agricultura (Fetag) que passou a atender cerca de 8,2 mil estudantes carentes filhos de trabalhadores rurais e de afro-descendentes dos quilombos da Chapada Diamantina. No período oposto ao escolar, eles são beneficiados com a prática esportiva, acompanhamento pedagógico e alimentação gratuitos. A parceria traz o nome Segundo Tempo Esporte no Campo e tem, no combate ao trabalho infantil, o grande diferencial.

Para marcar a chegada do programa de combate à exclusão social de crianças e adolescentes, os baianos comemoraram de forma típica com uma festa popular na praça central da cidade de Seabra, na última quinta-feira (09/03). Mais de quatro mil moradores dos 41 municípios contemplados estiveram presentes no evento que teve direito a apresentações de dança e percussão de crianças das comunidades locais.

O ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, participou do lançamento com prefeitos, vereadores dos municípios beneficiados e com presidente da Fetag/BA, Edson Pimenta. Em seu discurso, Agnelo revelou que a meta do programa é ocupar de maneira integral o tempo desses jovens que por muitas vezes era ocupado pelo trabalho infantil, quando elas ajudavam os pais na lavoura.

“Muitas crianças não freqüentam a sala de aula porque participam diretamente do sustento da família trabalhando na roça. Isso é um grande erro”, condenou Agnelo Queiroz, ao defender que atividade de criança deve ser ligada aos estudos e à pratica esportiva, com uma vida saudável. “O Segundo Tempo dá todo esse suporte para que essas crianças tenham uma juventude digna”, assegurou o ministro.

O Ministério do Esporte capacitou 18 coordenadores de núcleos (professores de Pedagogia, Letras e Educação Física) e 82 monitores (estagiários e pessoas da comunidade rural), gerando emprego e renda à esses profissionais. “A capacitação foi focada com base em temas transversais como: preservação do meio ambiente, combate à gravidez precoce, à prostituição e ao abuso de drogas”, informou Edson Pimenta.

Para o representante do Quilombo do Baixão, o aposentado Júlio Cupertino dos Santos, 82 anos, o programa Segundo Tempo vai mudar a vida das crianças do povoado e de mais outras cinco comunidades próximas. “Totalizamos pouco mais de mil habitantes e o esporte vai promover a igualdade racial de populares dando a eles mesma oportunidade de um futuro melhor oferecida aos jovens de outras raças no Brasil”, comemorou o líder do quilombo ao destacar que a exemplo do futebol, a capoeira - cultura dos antigos escravos - também será praticada nos núcleos da Fetag.


Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: