Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


13/03/2006 às 18:00 - Crianças buscam um futuro melhor por meio do Segundo Tempo  

No último sábado (11/03) a Associação Atlética 2011 Esporte Clube comemorou a parceria feita com o Ministério do Esporte no Programa Segundo Tempo. O acordo permite o atendimento de mil crianças carentes no Distrito Federal e entorno. No dia estavam presentes o ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, as crianças beneficiadas e as mães que também prestigiaram o acontecimento.

O Segundo Tempo é o maior programa sócio-esportivo do mundo. Segundo as Organizações das Nações Unidas (ONU), este é um programa completo porque supre as necessidades para que uma criança tenha uma infância proveitosa e saudável. No turno oposto ao escolar, elas têm reforço escolar com professores treinados, lanche e atividades esportivas.

Uma das mães presentes da parceria no Gama foi a empregada doméstica, Jusinalva Oliveira, de 31 anos. Ela sabe das dificuldades financeiras para poder criar seus filhos. Dois de seus filhos estão sendo beneficiados com o Segundo Tempo. Para ela a questão mais positiva do programa é que as crianças ficam fora da rua e têm um lugar adequado para poder estudar e praticar esportes. Um dos filhos participantes do programa é o Gerson Oliveira, de 12 anos, ele joga futebol na posição de meia-direita. O sonho da mãe é que Gerson consiga seguir a sua carreira profissional, apesar de imaginar a saudade que ela vai sentir, ele terá todo o apoio materno. “Ele tem que estudar, mas se ele quiser continuar a jogar, dou todo o meu apoio.”

A grande atração do evento foi à presença do ex-jogador de futebol, João Batista Nunes de Oliveira, o famoso Nunes campeão mundial de 1981 pelo Flamengo. Para ele não existe programa de assistência melhor que o Segundo Tempo. Além de tirar as crianças das ruas o programa coloca um pensamento único nelas, apesar de ser um programa esportivo, elas não precisam seguir o caminho pelo esporte, e sim aprender a questão social que ele proporciona. Nunes gostou tanto do programa, que pretende abrir o seu centro de treinamento, em parceria com o Segundo Tempo. “O Segundo Tempo tem o meu apoio, com ele, crianças carentes têm a oportunidade de se tornar verdadeiros cidadãos”, comemora.

Sorridente e muito brincalhão o futuro atacante Guilherme Góis, 11 anos, participa do Segundo Tempo. Filho de motorista e de empregada doméstica, antes do programa, ele só tinha a rua para poder praticar o seu esporte predileto, o futebol. Agora, com um local adequado seu sonho de ser jogador profissional se aproxima cada dia mais. Aluno da 6ª série, a matéria que ele mais gosta é educação física, mas em compensação matemática não o agrada. “Apesar de não gostar de matemática, tenho que aprender para contar os milhares de gols na minha vida”.

Rafael Moura


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: