Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


16/01/2006 às 15:34 - Segundo Tempo devolve crianças de rua à escola em Bonito (MT)  

Na cidade conhecida como o Caribe dos ecoturistas, o Programa Segundo Tempo dá exemplo de cidadania. Em Bonito, no Mato Grosso, cerca de 200 crianças descendentes de indígenas agora estão longe do perigo das ruas. Praticar esportes e freqüentar a escola com regularidade virou rotina para essa garotada, que aguarda com ansiedade o término das férias escolares para reiniciar, já no próximo dia 30 de janeiro, as atividades do programa.

Mas nem tudo foram flores na vida dessas crianças. Antes da chegada do Segundo Tempo, cerca de 50 estudantes, moradores da Vila Donária e da Vila Xerogamí - as mais carentes da região, ficavam nas ruas vendendo picolés, catando latas, fazendo pequenos furtos em residências ou pedindo esmolas aos turistas. Atraídos pela pratica de esportes ecológicos (canoagem e a corrida de orientação) e convencionais (futebol, vôlei e futsal) eles agora têm uma infância com dignidade.

Para resgatar até o último aluno que se encontrava fora da sala de aula, foi necessária uma grande ação solidária. O núcleo do Segundo Tempo em parceria com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), que funciona na Federação local de canoagem, contou com a colaboração de diversos parceiros.

A Prefeitura de Bonito, além de liberar um ônibus e uma van para o transporte das crianças, também cedeu o Ginásio Juscelino Kubitschek onde eles praticam o futsal e o vôlei. E a ajuda não parou por aí. O Estádio Aurestes Félix também foi liberado para os treinos de futebol de campo.

A CBCa implementou os serviços oferecidos pelo Programa Segundo Tempo ao assegurar aos jovens contemplados outras ações de inclusão social. "O Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil (Peti), o Projeto Florestinha, o Programa Guarda - Mirim e Família Legal são alguns deles", revela o prefeito José Arthur Soares Figueiredo.

Um dos beneficiados pelo Segundo Tempo em Bonito é o estudante Lázaro Júnior Chink Moreira, 15 anos, que está contando as horas para voltar a praticar esporte. O adolescente, que também participa do Projeto Florestinha, espera com a ajuda do Segundo Tempo realizar o maior sonho de sua vida. "Vou ser um craque do futebol", assegura o jovem cujas notas escolares melhoraram significativamente em 2005.

"Algumas crianças não gostam de estudar porque não entendem o quanto isso é importante para sua vida. Com o esporte do programa Segundo Tempo elas aprendem a valorizar a escola e a se tornarem pessoas de bem", ensina a educadora Eza Jacques.

Outra grande ajuda veio iniciativa privada. As instalações para a prática da canoagem, no Parque Ecológico do Rio Formoso, foram gentilmente cedidas pela proprietária e pedagoga Eza Jacques Leite. O local é um dos pontos turísticos mais visitados da região e as águas não oferecem perigo para as crianças, já que oferece cachoeiras e corredeiras tranqüilas.


Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: