Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


05/12/2005 às 17:49 - Regata Forças no Esporte mostra talento de crianças pobres em esporte de elite  

Cerca de 40 estudantes carentes do Programa Segundo Tempo, moradores da Vila Planalto e do Assentamento do Varjão, mostraram, neste sábado (03/12), que o talento para esportes de elite, como o iatismo, vai além da condição social. Eles disputaram, no Lago Paranoá, a segunda edição da Regata Forças no Esporte – Classe Optmist, promovida pelo Grupamento dos Fuzileiros Navais. Os representantes do Segundo Tempo disputaram com atletas de vários clubes sociais de Brasília: Iate, Cota Mil, AABB, Clube da Aeronáutica, Clube Naval, Clube do Exército e Nautoescola.

A largada foi na raia norte especial do Grupamento dos Fuzileiros Navais. Lá funciona um núcleo do Programa Segundo Tempo que atende a um total de 210 estudantes carentes. O ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, abriu a regata com um tiro de canhão. Com a implantação do iatismo pelos Fuzileiros Navais ano passado, o Segundo Tempo tem se tornado um referencial da Classe Optmist na cidade.

O Cota Mil inscreveu os seus oito barcos, pilotados pelos jovens do Segundo Tempo. A Nautoescola - escola de esportes náuticos recém-inaugurada em Brasília - participou com 10 embarcações e, mesmo sem possuir velejadores, teve sua bandeira também defendida pelos jovens do Segundo Tempo. Já o Clube do Exército, que não tem nem embarcações nem atletas, foi representado pelos iatistas do Segundo Tempo que comandaram 10 barcos emprestados pelo Clube Naval.

Na chegada, o primeiro lugar masculino do Segundo Tempo, Luan de Souza Silva, 13 anos, não teve como esconder a sua emoção. “Quando eu vi esses barcos pela primeira vez eu me encontrei, aqui a gente fica ao ar livre e eu sinto tudo. Quero ganhar todas e ser igual ao Robert Sheidt”. Contou Luan mostrando sua determinação. O primeiro lugar feminino ficou com Gabriela Dias dos Santos, 10 anos. “Foi tão impressionante quando eu ganhei, que cai na água e fiquei nadando para comemorar”. Mas Gabriela conta que não foi apenas a competição que ganhou participando do Segundo Tempo. Ela conta que sua mãe está desempregada e ela dava muito trabalho para a mãe com o seu comportamento. “Antes eu ficava só na rua aprontando... Agora eu passo as tardes treinando e consigo até ficar quietinha em casa”, afirma Gabriela contente com a vida nova.

Curiosidades - Durante a primeira edição da regata Forças no Esporte, ano passado, as inscrições superaram as expectativas dos organizadores: foram 81 inscritos - dentre eles, 20 atletas do Segundo Tempo. Trata-se de um recorde de inscrições em campeonatos brasileiros em uma classe de competição. “Este ano estão inscritos 40 atletas do Segundo Tempo. Nossa expectativa é que o número total alcance a casa dos 140 inscritos”, prevê o Comandante Augusto Honório, do Grupamento dos Fuzileiros Navais.

Este ano, a disputa incentivou o trabalho coletivo entre os atletas. A novidade é que os três primeiros velejadores de uma mesma equipe que cruzaram a raia de chegada foram sagrados campeões. Beneficiados pelo Segundo Tempo, os vencedores da regata em 2004 foram Willian Miquéias (16 anos), campeão, Alessandra Quirino (15), vice-campeã e Fernando Alves (14), terceiro lugar. Com esse novo critério de avaliação, os três atletas do programa Segundo Tempo detém todas as apostas de classificação na prova do fim de semana.

Caroline Coelho e Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: