Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


05/05/2005 às 16:41 - Parcerias locais asseguram inclusão digital a alunos do Segundo Tempo em Valparaízo (GO)  

A ONG Programando o Futuro e o Centro de Ensino Superior do Brasil (CESB) oferecem, a partir da segunda quinzena de maio, cursos de iniciação à informática e de acesso à internet para estudantes do Programa Segundo Tempo. A inclusão digital para 1.800 estudantes carentes da cidade de Valparaízo (GO) é uma atividade extracurricular do Segundo Tempo, que funciona em seis núcleos em parceria com o Instituto Pró Brasil.

A conquista da aprendizagem da computação é, para o presidente do Instituto Pró Brasil, Zilmar Moreira, uma mostra de que a inclusão social está sendo abraçada por parceiros locais. "O governo federal acertou em cheio quando apostou no esporte como ferramenta de inclusão social. É uma causa justa que vem sendo abraçada por todos. É a oportunidade de impulsionar a juventude para o caminho do bem que faltava", diz o coordenador geral.

Acompanhados de 10 estudantes beneficiados, Zilmar Moreira e a coordenadora de núcleo, Maria Jovem Tibério, participaram na última segunda-feira (02/05), da inauguração da estação digital da Programando o Futuro. Na sede instalada na quadra 06 de Valparaízo, foram disponibilizados 15 computadores de última geração. Os equipamentos estão interligados a um sistema de monitoramento através do qual é possível controlar as 25 estações de trabalho da Programando o Futuro instaladas em Minas Gerais, Goiás e no Distrito Federal.

Segundo do presidente da ONG Programando o Futuro, José Roberto Batista Santos, o curso de informática, com duração de quatro meses, faz parte do projeto Tecendo a Rede, em parceria com o Banco do Brasil. "Além dos estudantes do Segundo Tempo, serão contempladas crianças do Grupo de Escoteiros de Valparaízo e outras atendidas pela Missão Criança-Bolsa Escola Cidadã", revelou.

Já no Centro de Ensino Superior do Brasil serão iniciadas duas turmas, com duração de dois meses cada. A instituição de ensino superior, que já era parceira do Segundo Tempo - indicando universitários para atuar como monitores nos núcleos do programa - também cedeu o laboratório de informática para pesquisas escolares dos beneficiados.


Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: