Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


02/05/2005 às 18:23 - Esportes rurais transformam estudantes do Segundo Tempo em boiadeiros mirins  

“Menino do Segundo Tempo, maior que tua garra é o futuro brilhante que vem com o vento. Seguuuura peão!!!” Montados no lombo de cavalos e embalados pelo grito de guerra do narrador de rodeios, 560 boiadeiros mirins do Programa Segundo Tempo foram os que mais se destacaram nos Jogos Rurais de Arraias. A cidade no interior de Tocantins praticamente parou no último fim de semana para ver o desempenho dos estudantes do programa de inclusão social do Ministério do Esporte, que mostraram que no campo também se formam atletas.

Os jovens do Segundo Tempo competiram com 218 alunos das cidades goianas de Campos Belos e Monte Alegre, além de Combinado, Novo Alegre e Distrito de Canabrava, no Tocantins. O ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, foi representado pelo diretor da Secretaria Nacional de Esporte Educacional, Júlio César Soares.

Vestidos a caráter com roupas, botas e chapéus de couro, os estudantes demonstraram grande potencial esportivo nas apresentações educativas da cavalgada. Ou ainda, na vaquejada, onde, montados no cavalo, eles amansaram o boi dentro da arena.

Mas foi justamente nas provas tradicionais que os cavaleiros e amazonas do Segundo Tempo brilharam. Na prova dos três tambores, os jovens do Segundo Tempo, Hugo Denis Alencar (campeão), Rosilene Martins (vice) e Alcilon de Sena (terceiro lugar) foram os que mais se destacaram. A disputa consiste no adestramento do cavalo pelo vaqueiro, com três tambores formando um triângulo, percorrendo no menor tempo possível um trajeto no formato do número oito.

Outro esporte rural, a prova de seis balizas, tem a mesma metodologia daquela com três tambores. Ao invés de tambores em formato de triangulo no chão, são fincados troncos onde o animal, ao ser conduzido, faz o formato de um número oito. Os estudantes Wesley Soares (campeão), Guiliano Delfino (vice) e Lorivaldo Batista (terceiro lugar) foram os destaques.

Já nos esportes convencionais, o Segundo Tempo também conquistou medalhas. Ainda durante os Jogos, no tênis de mesa, subiram ao pódio Cleison Soares (campeão), Patricio Queiroz (vice) e Leiseu Batista (terceiro lugar). As equipes do handebol sub-17, de vôlei sub-11 e futsal sub-14 do Segundo Tempo também foram campeãs.

O programa de inclusão social do governo federal assegura em Arraias, além da prática de esportes convencionais e tradicionais da região, reforço escolar e alimentar a estudantes dos ensinos fundamental e médio. Os jovens contam com o trabalho de educadores sociais do Programa Segundo Tempo, que visitam casas de alunos contemplados, identificando os principais problemas sociais. “Detectamos 321 crianças raquíticas que foram incluídas no planejamento de alimentação reforçada e que agora estão sendo tratadas pelos agentes”, revela o coordenador geral do programa, Antônio Aires Costa.

Em Arraias, o Programa Segundo Tempo é realizado em parceria com a Fundação Vó Ita e atende cerca de 1.300 crianças em áreas de risco social. A parceria conta com dois núcleos de atendimentos, localizados na sede da Fundação, no centro da cidade e no Distrito de Canabrava, distantes 36 quilômetros de Arraias, cidade do Tocantins que tem aproximadamente 17 mil habitantes. Os jovens contemplados são de famílias sem renda, uma vez que agricultura de subsistência é o principal modo de vida da região.


Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: