Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


24/03/2005 às 17:42 - Atendimento odontológico e reforço escolar para mais 400 crianças  

Mais de 400 crianças carentes de Taguatinga Sul, Guará e Gama, beneficiárias do Programa Segundo Tempo, estão escrevendo uma nova história. Além de praticarem atividades físicas e culturais, os alunos têm acesso gratuito ao reforço escolar e alimentar e atendimento médico e odontológico. A parceria entre o Ministério do Esporte e o Serviço Social do Comércio (Sesc/DF) foi comemorada hoje (24/03), durante o reinício das aulas do programa.

Segundo dados do Sesc de Taguatinga, a repetência escolar das crianças que participam do programa caiu 40%. Com o reforço escolar, os alunos passaram a freqüentar as salas de aula. Para a aluna Ana Carolina Rocha, de apenas 8 anos, o esporte ultrapassa o lazer. “O Segundo Tempo é maravilhoso porque não esqueceu as crianças pobres. Além do esporte e lazer, os monitores do programa nos dão muito carinho e atenção. E isso é tudo o que a gente precisa”, disse.

A alimentação balanceada e as atividades físicas como tênis, capoeira, judô e natação também são mais um incentivo para essas crianças. O estudante Rafael Leonardo da Silva, 8 anos, é morador do Riacho Fundo II e conta que, antes do programa, ele estudava pouco e passava o dia na rua com companhias que sequer conhecia. “Aqui eu tenho amigos confiáveis, uma alimentação reforçada e posso praticar a natação, que é um esporte necessário para quem quer seguir carreira de bombeiro salva-vidas como eu”, justificou o aluno.

Dono de nome de um dos maiores craques do futebol brasileiro, o estudante Romário Cruz Carneiro, 8 anos, também acredita que pode ter um futuro diferente no Programa Segundo Tempo. “Não tenho pai e minha mãe tinha medo de deixar que eu brincasse nas ruas do Recanto das Emas. Agora, vindo para o programa, aprendo a jogar futebol com quem sabe e não fico mais brincando na rua”, revelou.

Para o ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, as ações desenvolvidas em conjunto com o Sesc devem servir de exemplo para novas parcerias. “O Sesc disponibiliza sua estrutura física e desenvolve atividades extras como cursos de plantio de hortaliças e parcerias médicas. Com isso, vamos montando uma rede de proteção social para crianças que vivem em situação de risco”, afirmou.

O Sesc/DF buscou parcerias locais com o Laboratório Sabin, que realizará gratuitamente exames de analises clínicas dos estudantes contempladas. “É justamente no período oposto à escola que as crianças ficam à toa, expostas aos perigos das ruas. Nada melhor que preencher esse tempo com educação, esporte e oportunidade para a garotada ter um futuro melhor. Somente um trabalho com responsabilidade traz resultados maravilhosos como esse programa esportivo”, reforçou Janete Vaz, diretora do laboratório.


Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: