Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


17/03/2005 às 16:34 - Segundo Tempo é renovado em Anápolis e atende 120 alunos  

O ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, anunciou ontem (16/03) a renovação do Programa Segundo Tempo em Anápolis (GO). O programa, realizado em parceria com o Sesi, beneficia 120 alunos em situação de risco social. “Esse é um programa para a sociedade brasileira. Vamos fazer mais gols e ampliar esse programa em Anápolis para 250 crianças e adolescentes atendidos. Vamos abrir cada vez mais espaços para parceiros que têm vontade política e seriedade”, disse Agnelo.

Em Goiás, a parceria com o Sesi já atende mais de 1 mil alunos, residentes nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Aruanã, Catalão, Anápolis, Itumbiara e Rio Verde. O Ministério do Esporte estará ampliando a parceria com o “Sistema S” de 40 mil inscritos em 178 municípios para 55 mil pessoas beneficiadas. Além da distribuição de material esportivo e uniforme, as crianças têm acesso ao reforço escolar e alimentar, oficinas pedagógicas e atividades físicas como natação, vôlei, futebol e basquete.

Durante o anúncio da renovação, Agnelo Queiroz recebeu uma homenagem de pais e alunos beneficiados pelo programa. Para Júlio da Silva Alves, 50 anos, o Segundo Tempo ajuda no desenvolvimento escolar e na saúde dos filhos Reuri, 7 anos, e Raiane, 9 anos, ambos beneficiários do programa. “Este é um projeto grande porque começa no núcleo de atendimento e não tem hora para acabar. Time que está ganhando, a gente não mexe e o Segundo Tempo está ganhando de goleada. Esse é um investimento que poucos vêem. Já estamos colhendo os frutos e eu vejo os resultados dentro de casa. Essa iniciativa deve continuar e ser ampliada”, disse.

Segundo Júlio, a filha melhorou dos problemas respiratórios após fazer as aulas de natação oferecidas gratuitamente no Segundo Tempo. “A Raiane tinha problemas de bronquite. Só melhorou depois das aulas de natação. O médico sempre falava para eu colocar a menina na aula, mas eu não tinha como pagar. Agora, eles têm almoço, lanche e atividade física de graça”, disse. O jovem José Carlos Júnior, 8 anos, um dos beneficiários do programa, também aprova o programa. “O programa agora tem que ser para todo mundo. Eu gosto das aulas e não quero mais ficar sozinho em casa sem fazer nada. Aqui eu posso brincar, comer e tirar as dúvidas das aulas de Matemática”, contou.


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: