Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


30/11/2004 às 19:00 - Regata no Paranoá revela talentos do Segundo Tempo  

Vinte e sete crianças carentes tiveram hoje a oportunidade de participar de uma competição de vela, a Primeira Regata Forças no Esporte Classe Optmist, realizada na raia da base militar dos Fuzileiros Navais. A competição reuniu 102 participantes de clubes sociais de Brasília (Naval, Iate, Aeronáutica) e jovens atendidos pelo Segundo Tempo, programa do Ministério do Esporte que funciona na unidade dos Fuzileiros graças a um convênio firmado com o Ministério da Marinha .

O estudante William Miquéias, 14 anos, do Assentamento do Varjão e aluno do Segundo Tempo, foi o vencedor da competição. Em segundo lugar ficou Alessandra Quirino (Vila Planalto) e em terceiro, Fernando Alves (Varjão). “Treinei durante um mês e meio e consegui um bom rendimento, mas nunca imaginei que chegaria tão longe”, declarou orgulhoso o campeão.

Os vencedores receberam seus troféus do secretário Nacional de Esporte Educacional do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser Gonçalves, do secretário Adjunto do Ministério da Defesa, Luiz Antônio de Souza Cordeiro, e do presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil, general de brigada Archias Alves de Almeida. Durante a solenidade de premiação, o secretário Ricardo Leyser anunciou a ampliação da parceria do Ministério do Esporte com o Ministério da Defesa. “O trabalho desenvolvido nos Fuzileiros é exemplar, por isso iremos passar de 120 para 220 alunos em 2005”, declarou.

Outra grande conquista anunciada por Ricardo Leyser, representante do ministro Agnelo Queiroz no evento, foi a notícia de que o Ministério do Esporte vai disponibilizar recursos de aproximadamente R$ 23 mil para a construção do morro de escalada de rappel que levará o nome de Complexo de Técnicas Verticais. A obra será adequada à estrutura-física da caixa d´água, dentro do quartel dos Fuzileiros. “Será o maior morro de escalada de rappel da região Centro-Oeste e um referencial para a prática do esporte radical em Brasília”, garantiu o Comandante Honório, do Grupamento de Fuzileiros Navais em Brasília.

“Entendemos que programas como o Segundo Tempo nos fazem vestir a camisa da causa social”, afirmou o empresário Dickran Berberian, ao lado do sócio Rodrigo Branco, da Rid Administração Esportiva. A empresa desenvolveu gratuitamente o projeto arquitetônico da torre de rappel que será executado pelos Fuzileiros Navais.

Familiares dos alunos do Segundo Tempo, como a cozinheira Adriana de Jesus Nonato, prestigiaram a competição. “Meu filho Tiago (10 anos), que era arredio, está aprendendo muita coisa, como o respeito ao próximo. Repetente de ano em 2003, agora até passou de série”, vibrou.

O desempenho dos estudantes beneficiados se reflete também na escola e em casa. Para a educadora social Amparo Silva, mãe da aluna Hélida, de 12 anos, a diminuição da timidez da filha foi o primeiro resultado apontado. “Está mais comunicativa, tem carinho pelo programa e muito zelo com uniforme, que ela faz questão de arrumar com cuidado”, disse.

“Para mim esse projeto é maravilhoso. Anne Caroline (15 anos) está tão fascinada que já pensa até em seguir carreira militar quando crescer”, declarou a dona-de-casa Lindalva Rocha. “É um esporte para quem tem condições. Então nós agarramos a oportunidade!”, completou Anne Caroline.

Entraram na disputa com a meninada do Segundo Tempo alunos de quatro clubes nas categorias estreantes, veteranos, escolinha Clubes Náuticos e escolinha Forças no Esporte. De acordo com o idealizador da regata, o Comandante Carmargos, a meta é promover outras competições para identificar talentos esportivos. “Numa próxima atividade passaremos a detectar o potencial dessa garotada, que deu uma prévia do que é capaz de fazer com apenas três meses de aulas na Escolinha de Vela”, informou.

Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: