Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


29/11/2004 às 18:01 - Segundo Tempo chega para 12 mil jovens do interior paulista  

Brasília 29/11/2004 (Ascom/ME) - Uma parceria entre o Ministério do Esporte e a Federação das Associações Comunitárias do Estado de São Paulo vai assegurar a 12.500 estudantes carentes, de quatro cidades do interior paulista, atividades esportivas, alimentação, reforço escolar, uniforme e material esportivo, em horário oposto ao que eles estudam. Trata-se do programa de inclusão social do Ministério do Esporte, o Segundo Tempo, que chega, às cidades de Campinas, Americana, Mauá e Osasco, amanhã (30/11) e começa a funcionar em 2005, no início do ano letivo.

O Ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, participa da solenidade de lançamento em Campinas e em Americana, em duas atividades distintas que reunirão moradores locais, estudantes e autoridades. Em Campinas, a cerimônia será às 10h, no Centro Cultural Evolução, na rua Regente Feijó, 1087, Centro. A cidade terá 7.500 estudantes beneficiados, distribuídos em 75 núcleos instalados em associações comunitárias.

No período da tarde, às 16h, será a vez de Agnelo Queiroz inaugurar o programa Segundo Tempo em Americana, na sede da Secretaria Municipal de Esportes da Prefeitura Municipal. A atividade marcará o lançamento do Segundo Tempo tanto em Americana quanto nas cidades vizinhas de Mauá e Osasco. Serão beneficiados em Americana 2.500 crianças e jovens, em Mauá, 1.500 e mil em Osasco.

“O Segundo Tempo garante cidadania à juventude, que terá seu tempo ocupado e com isso será desviada da ociosidade das ruas, um caminho que geralmente leva à violência, à marginalidade e ao uso de drogas”, explica Agnelo.

De acordo com o Ministro o esporte está sendo tratado pelo Governo Federal como ferramenta de desenvolvimento humano e tais resultados têm sido identificados no programa desde a sua implantação março de 2003. “Diminuição da repetência escolar, melhoria do comportamento dos alunos, seguido de redução da agressividade e do aumento da interatividade da comunidade mediante a participação dos pais dentro do ambiente escolar têm sido identificados entre os 800 mil jovens contemplados no País”, informa.

Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: