Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


25/10/2004 às 19:31 - ME e Unesco: parceria para avaliar o Programa Segundo Tempo  

O Ministério do Esporte quer conhecer como o Programa Segundo Tempo tem interferido no desenvolvimento dos jovens e crianças atendidos em pouco mais de um ano. Para isso, acaba de firmar uma parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Termo de Assistência foi assinado na tarde desta segunda-feira (25/10) pelo ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, e pelo representante da Unesco no Brasil, Jorge Werthein.

O Segundo Tempo atende a 800 mil estudantes do ensino fundamental e médio em mais de 3.500 núcleos em todo país. Esse número é oito vezes maior que os praticados até o final de 2002. Com base em relatos dos gestores do Programa, os usuários apresentam evolução no rendimento escolar e também quanto ao desempenho físico e motor.

"Ao concretizar uma parceria com um organismo internacional tão respeitado como a Unesco estamos buscando a consolidação do Programa Segundo Tempo como uma política pública. Com essa avaliação vamos saber se estamos no rumo certo, quais os acertos e principalmente quais os erros a serem corrigidos”, explica o ministro.

O representante da Unesco, Jorge Werthein, elogiou a execução de programas como o Segundo Tempo e a opção do Ministério em ter como prioridade a inclusão social por meio do esporte. “Esporte é uma área fundamental e estratégica para a inclusão dos jovens na sociedade. Incorporar os jovens em atividades esportivas é democratizar o acesso ao esporte, é ajudar a construir um país mais igualitário. Por isso, as ações do Segundo Tempo são tão importantes”, afirmou.

Com investimento de R$658 mil, a cooperação técnica entre o Ministério e a Unesco prevê a criação de um sistema de avaliação que vai apontar os principais resultados que o Programa já alcançou e o que ainda há para ser realizado e planejado. A primeira atividade do convênio será a elaboração da metodologia de avaliação, e, em seguida, serão realizadas pesquisas “in loco” em todos os núcleos do programa. Por fim, serão divulgados os resultados das ações do Segundo Tempo no dia-a-dia da vida dos estudantes, nas suas atividades escolares e na convivência familiar, por exemplo.

Metas - Segundo o Ministro Agnelo Queiroz, o Segundo Tempo pretende envolver mais de três milhões de crianças até o final do governo Lula. Para o final de 2004, a meta é atender mais de 1 milhão de estudantes, capacitar mais de 2.300 professores e garantir 3.500 bolsas para estagiários e monitores de todo país. Além disso, há um planejamento para levar a experiência do programa para outros países, como Angola, Haiti e Moçambique.

Uma das conquistas do Segundo Tempo pôde ser observada durante a cerimônia. Vinte e nove estudantes contemplados pelo Programa, através de uma parceria com o Corpo de Bombeiros do Gama (DF), estiveram presentes durante a cerimônia para demonstrar as habilidades musicais desenvolvidas como atividades extras curriculares. Eles cantaram o Hino Nacional.

Christiane Telles


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: