Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


11/10/2004 às 20:06 - Miniolimpíada integra núcleos do Segundo Tempo  

Os gestores do programa Segundo Tempo da cidade de Valparaíso de Goiás (GO) mostraram nesse fim de semana a potencialidade do Programa. Eles reuniram cerca de 1.200 crianças, de cinco núcleos, para a realização da 1ª Miniolimpíada do Programa Segundo Tempo.

Durante o evento, os estudantes participaram das competições de natação, futebol e futsal, campeonato de capoeira, corridas de 50 e 100 metros e amistosos de voleibol.

No último sábado, 09/10, o ministro Agnelo Queiroz acompanhou as finais da miniolimpíada. Na ocasião, Agnelo falou aos 1.200 alunos beneficiados pelo Segundo Tempo sobre a importância da disputa esportiva entre núcleos e também do compromisso com as tarefas escolares. “Esta é uma competição saudável para formar cidadãos para a vida”, declarou. Ricardo Monteiro, técnico da seleção brasileira de saltos ornamentais, e César Castro, saltador olímpico brasiliense que esteve em Atenas também estiveram com os estudantes.

César Castro contou aos jovens que quando era criança gostava de futebol e vôlei, mas que o destino o levou aos saltos. “O Segundo Tempo é um brilhante programa para a juventude porque incentiva o esporte. E vocês devem aproveitar essa oportunidade única”, aconselhou.

Em clima de festa, os alunos dos núcleos Santa Rita; Recanto dos Jovens; Chácaras Anhanguera (Garvás); Clube Tropical e Estádio Céu Azul desfilaram no campo de futebol numa breve apresentação. Em seguida, foi a vez do aluno Guilherme, do núcleo Estádio Céu Azul fazer leitura da redação com o tema “Esporte é Vida”, que diz "o esporte não é só diversão, é paz, é amor, é determinação”. E cita como exemplo a garra dos atletas paraolímpicos.

Para Zilmar Moreira, coordenador geral do Segundo Tempo na parceria com o Instituto de Planejamento e Apoio ao Desenvolvimento Científico (IPADI), as Miniolimpíadas tem como meta promover a integração entre alunos e para a detecção de talentos esportivos. “Nossos meninos só precisam de oportunidade. E isso, o Ministério do Esporte, o Ipadi e os parcerios locais estão realizando”, afirmou.

Carla Belizária


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: