Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


19/08/2013 às 07:50 - Segundo Tempo oferece aulas de vela a estudantes na Capitania Fluvial do Araguaia  

Em Palmas, esportes náuticos oferecidos pelo Programa Segundo Tempo (PST)/Forças no Esporte fazem as águas do lago de uma das maiores geradoras de energia elétrica da Região Norte do país, a Usina Luis Eduardo Magalhães, ficarem coloridas. O novo visual, protagonizado por 100 alunos da rede pública de ensino, é ilustrado por 26 barcos a vela, da categoria optimist, para iniciantes. No local popularmente conhecido como Usina do Lajeado, meninos e meninas carentes, entre 8 e 14 anos, aprendem a arte de navegar.
 
Os beneficiados do PST estudam na escola estadual Darcy Ribeiro e nas municipais Monteiro Lobato e Vila União, todas unidades de ensino instaladas em locais com índice de vulnerabilidade social. Eles são contemplados na Capitania Fluvial do Araguaia (CFat), sob o comando do capitão-de-fragata Carlos Alberto Coelho da Silva, onde funciona um dos 131 núcleos do Programa Segundo Tempo em parceria com o Ministério da Defesa.
 
A unidade da Marinha tem como coordenador de núcleo o sargento Siel. As aulas de vela são ministradas pelo professor de educação física Luiz Alberto, presidente da Federação Tocantinense de Natação, e pelo monitor e velejador Hauã, que foi o primeiro aluno do projeto escola de vela, uma iniciativa do ex-atleta Lars Grael no estado. As atividades acontecem sempre de segunda a quinta-feira, das 7h às 13h. Estado e município exercem parcerias, cedendo o transporte escolar para o deslocamento da garotada até o núcleo de atendimento.
 
Nos dias em que o lago não está em condições de navegação, são desenvolvidas atividades lúdicas e recreativas, jogos de xadrez e de damas. Os estudantes também contam com a prática do futebol e vôlei, reforço escolar, almoço e lanche.
 
Além de promover a integração social e a prevenção de doenças, com a realização de palestras de conscientização e a oferta de atendimento médico e odontológico, o Segundo Tempo cria mecanismos que possibilitam a inclusão social, a inserção no trabalho e a valorização da cidadania.

“Somos bastante criteriosos com o item disciplina dos alunos. É um quesito que reflete diretamente na evolução deles dentro da sala de aula”, afirma a tenente Daniela Abran Sarri, responsável pela administração da parceria no CFat.

Carla Belizária
Foto: Divulgação: CFat
Ascom – Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: