Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias


23/05/2013 às 19:25 - Alunos do Segundo Tempo/Forças no Esporte mostram talento no atletismo  

Cerca de 30 alunos do Programa Segundo Tempo/Forças no Esporte em Belém alimentam o sonho de virar atletas de alto rendimento e representar o Brasil em competições internacionais. Eles participaram da 2ª etapa do Estrela do Atletismo, projeto itinerante da Federação Paraense que identifica talentos nos bairros da capital. O público alvo são crianças e adolescentes entre 8 e 17 anos.

Durante o Estrela do Atletismo, os jovens do programa de inclusão social do Ministério do Esporte em parceria com o Ministério da Defesa participaram de corridas de 50, 60, 75, 100 e 1.000 metros, além de provas de arremesso de peso e salto em distância. Na etapa denominada Aldeia Amazônica, todos receberam medalha de participação.

Até dezembro, quando se encerra o projeto, serão selecionados 50 atletas de cada bairro da capital paraense – outros 180 serão escolhidos em municípios do interior. A etapa final está marcada para 14 de dezembro, na pista de atletismo do Estádio Olímpico de Belém. “Estamos na torcida para que nossas crianças sejam selecionadas”, disse o capitão de corveta Gustavo Pazzinato da Cunha, comandante da Estação Radiogoniométrica da Marinha, onde é desenvolvido o Segundo Tempo/Forças no Esporte.

Quem se destacar vai entrar para o programa de treinamento da Federação Paraense de Atletismo. Cada etapa conta com a participação de um atleta paraense de destaque para trocar experiências com os futuros esportistas. A ex-atleta Suzete Montalvão, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, acompanhou a competição.

Colegas na Escola Estadual Almirante Tamandaré, Luana Aguire, 11 anos, Vitória Nascimento, 12, e Ana Clara Nunes, 11,  não disfarçaram a emoção ao ganhar a primeira medalha do esporte que praticam no Segundo Tempo. “Adoro jogar queimada e tenho muita disposição para correr”, afirmou Vitória, confiante de que é a primeira de muitas medalhas a serem conquistadas: “Moro com minha avó, e ela sempre diz que vou virar uma atleta”.

Luana explicou que o talento para o esporte vem das brincadeiras de rua: “Curto sair em disparada. Ninguém me alcança”. Ana Clara, por sua vez, gosta de futebol, mas admite que seu forte é mesmo o atletismo. “Pretendo seguir carreira no esporte, ao lado da medicina”, revelou, fazendo questão de destacar a dedicação aos estudos.

Para o estudante Claiton Correia, 11 anos, o atletismo abrirá outro caminho: o da carreira militar. “Quero ser marinheiro e ainda representar o Brasil como atleta das Forças Armadas.”

Carla Belizária
Foto: Divulgação
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: