Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

23/08/2012 às 16h32 - Ministro fala da preparação para Rio 2016 em teleconferência com mídia estrangeira  

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, participou na manhã desta quinta-feira (23.08) de uma entrevista coletiva, por teleconferência, com jornalistas de 26 veículos estrangeiros e agências de notícias internacionais. Ele falou, principalmente, sobre a preparação do governo brasileiro para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Aldo Rebelo iniciou a entrevista comentando os Jogos Olímpicos de Londres e a mudança de foco para as próximas Olimpíadas, no Brasil. “Nós acabamos de participar das Olimpíadas de Londres. Agora falamos da Olimpíada no Rio, em 2016, e da Copa do Mundo, em 2014. São dois eventos importantes, que o Brasil tem orgulho de acolher. Estamos trabalhando com afinco para corresponder às expectativas de todos na realização da Olimpíada e da Copa.”

Os jornalistas fizeram perguntas referentes a diversas áreas envolvidas no processo, desde infraestrutura urbana até investimentos federais. O ministro foi questionado, por exemplo, sobre a capacidade hoteleira. “Há previsão de investimentos importantes na rede hoteleira no Rio de Janeiro. Tanto na rede ordinária, quanto na alternativa, com a construção de flats e outras formas de hospedagem. Realizamos neste ano a Rio+20 e tivemos problemas de hospedagem no início, mas tudo foi contornado e conseguimos acolher bem os visitantes.”

Lições
Quando indagado sobre as lições de Londres, Aldo Rebelo destacou alguns pontos: “Precisamos acompanhar e controlar muito bem o orçamento dos Jogos Olímpicos e acompanhar atentamente mobilidade urbana, transporte, telecomunicações, segurança, voluntariado, como questões essenciais para o bom andamento e a boa realização dos jogos”.

Os jornalistas quiseram saber ainda sobre os planos do governo para investir no esporte de alto rendimento. “Já temos políticas públicas e investimentos que amparam os atletas e o esporte de alto rendimento no Brasil. São leis que destinam recursos para a prática de esporte, como a Lei Agnelo Piva, a Lei de Incentivo ao Esporte e o Bolsa-Atleta. Teremos um programa especial para 2016, que inclui a Bolsa-Técnico”, explicou o ministro, referindo-se a projeto que contemplará equipe multidisciplinar para os atletas de alto rendimento.

Outro tema debatido foi a questão orçamentária. O ministro explicou que a Copa é um evento essencialmente privado e que a contrapartida do governo na construção dos estádios são empréstimos federais. Quanto aos Jogos Olímpicos, ele garantiu que a verba para as obras está assegurada e destacou que o Comitê Olímpico Internacional já arrecadou maior quantidade de patrocínios do que nos Jogos de Londres 2012.

Aldo Rebelo também falou sobre as parcerias com os ministérios da Saúde e da Educação para promover a prática esportiva e dar maior suporte ao esporte educacional. E lembrou o número de medalhas conquistadas em Londres (17), que foi maior do que o esperado pelo Comitê Olímpico Brasileiro (15), mas inferior ao previsto pelo governo (20). “De fato, as expectativas para 2016 são ainda melhores.”

Copa
Como a Copa do Mundo será realizada antes dos Jogos Rio 2016, os repórteres perguntaram sobre a capacidade hoteleira e o andamento das obras para o Mundial. “O maior temor do setor hoteleiro não é a escassez de leitos, mas uma oferta que desequilibre o mercado. Ou seja, poderá haver, segundo o setor privado, uma oferta maior do que a demanda prevista. Haverá um grande investimento. Só uma rede francesa pretende investir mais de US$ 2,5 bilhões. As obras da Copa têm se mantido em dia, tanto de infraestrutura dos estádios como as obras de mobilidade urbana”, acrescentou o ministro.

Lilian Amaral
Foto: Francisco Medeiros
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: