Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

22/08/2012 às 17h46 - Comissão de Turismo e Desporto da Câmara debate início do ciclo olímpico  

A Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados debateu, na tarde desta quarta-feira (22.08), o início do ciclo olímpico brasileiro que preparará os atletas nacionais para disputar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, apresentou os planos e os projetos executados pelo governo federal para tornar o país uma potência olímpica no esporte de alto rendimento.
 
“O Brasil tem uma tradição múltipla esportiva, nos esportes como futebol, handebol, vôlei e atletismo. Isso  está sendo refletido. Não basta ter ótimos resultados em uma única modalidade. O país quer ver aquela sua prática esportiva tradicional, conhecida nacionalmente, como um sucesso”, disse Ricardo Leyser. O secretário acrescentou que é também importante a qualificação das equipes, com a criação de um mercado de trabalho em torno do esporte, como o médico do esporte, psicólogo do esporte, técnicos, gestores e equipe de suporte para os grandes resultados esportivos.
 
O objetivo de inserir o Brasil entre as dez principais potências esportivas do mundo a partir da Rio 2016 foi traçado durante a 3ª Conferência Nacional do Esporte, realizada em 2010.
 
Desde então, as iniciativas do governo e das organizações esportivas estão alinhadas com esse objetivo. Há dois anos o governo brasileiro vem trabalhando com a organização do esporte por modalidades, considerando história, particularidades, entes, estrutura e potencial. As ações do Ministério do Esporte passam pela aproximação e interação com as entidades e estados, adoção do plano de metas e pontos de controles, apoio à manutenção de seleções, Bolsa-Atleta, e investimentos na construção e recuperação de instalações esportivas.
 
“O caminho do Brasil é ter uma base esportiva grande e desenvolvida, espalhada por todo o território nacional. O ministro Aldo tem falado sobre a importância de nacionalizar os Jogos Olímpicos. É preciso que todos os estados brasileiros tenham a oportunidade de usufruir de todo esse benefício. Para isso é preciso infraestrutura, com centros de treinamentos nacionais, estaduais e municipais, com estrutura e alinhamento”, disse Ricardo Leyser. 
 
Na audiência pública, também foi debatido o legado socioeducacional dos Jogos do Rio.  Para o presidente do Conselho Federal de Educação Física (Confef), Jorge Steinhilber, este ciclo olímpico é a oportunidade de inserir na agenda nacional a educação e os valores transmitidos pelo olimpismo. “Chamar a atenção sobre a importância do ciclo olímpico, que é mais importante do que os próprios 16 dias de competições das Olimpíadas. Agora é um ponto de partida e uma grande chance de o nosso país acumular políticas para não só marcar em sua história um grande acontecimento, mas evoluir para alcançar e incentivar ainda mais a prática da atividade física, visando à queda da taxa de obesidade, e introduzir o esporte na escola”, ressaltou.
 
Mobilização
Na manhã desta quarta foi realizada em Brasília, em frente ao Congresso Nacional, a primeira Corrida e Caminhada do Ciclo Olímpico Brasileiro com Legados Socioeducacionais. O objetivo foi chamar a atenção para a importância da educação física e do novo ciclo olímpico.
 
Breno Barros e Paula Braga
Foto: Glauber Queiroz
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook
 

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: