Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

09/04/2012 às 14h57 - Em entrevista a agência de notícias, ministro defende nacionalização das Olimpíadas 2016  

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, defendeu, em entrevista à Agência Reuters, que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 sejam utilizados para promover o crescimento de outras cidades e regiões brasileiras nos setores de esporte e turismo. Segundo ele, tanto a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 quanto as Olimpíadas de 2016 são oportunidade para desenvolver o país como um todo. Confira abaixo a íntegra da reportagem da Reuters, publicada no último dia 5 de abril:

"O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, quer pôr em prática um plano do governo para nacionalizar a Olimpíada de 2016, que acontecerá no Rio de Janeiro, e usar o evento internacional para desenvolver outras cidades brasileiras nas áreas do esporte e turismo.
"A Olimpíada, assim como a Copa, é uma oportunidade não apenas para o esporte, mas para o desenvolvimento do Brasil", afirmou Rebelo à Reuters nesta quinta-feira.

O plano do ministro é que o governo invista para melhorar a infraestrutura esportiva em cidades diferentes do país, de preferência em regiões mais afastadas dos principais centros econômicos, e que elas sirvam de "concentração" para equipes que participarão dos Jogos Olímpicos.

Segundo Rebelo, é um erro se perder a chance de envolver todo o país em um evento tão importante como a Olimpíada.

Além disso, ele acredita que centros esportivos em diferentes regiões do Brasil podem, depois de 2016, continuar atraindo torneios e atividades mundiais, o que contribuiria para o desenvolvimento regional.

Como exemplo, Rebelo disse que cidades como Rio Branco, Macapá ou Boa Vista poderiam ter centros de natação, esgrima e hipismo, onde atletas estrangeiros teriam condições de se aclimatar com o país antes de participar da competição no Rio de Janeiro.

Copa do Mundo e Lei Geral
O ministro defende ainda que as seleções que participarão da Copa do Mundo de 2014 passem por outras cidades, que não sediarão jogos, para concentração.

"É uma forma de mostrar o Brasil e de integrar o país como um todo no evento, que não pode ficar restrito a poucas capitais", afirmou ele.

Sobre a Lei Geral da Copa, que está em tramitação no Senado, o ministro se reunirá na próxima semana com os três relatores do texto nas comissões e no plenário, na tentativa de obter consenso para um texto único.

A lei, que estabelece um conjunto de medidas que regulamenta a realização do Mundial de 2014 e da Copa das Confederações em 2013, foi aprovado no fim de março na Câmara, após diversos adiamentos."

Confira o Portal da Copa, site do governo federal sobre a Copa 2014
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: