Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

05/12/2011 às 16h30 - Aldo Rebelo destaca, em seminário no Rio, ações do governo no planejamento das Olimpíadas  

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, participou na manhã desta segunda-feira (05.12), no Rio de Janeiro, do 5º Seminário “Rio Cidade Sede – Não é para os atletas que as Olimpíadas já começaram”, realizado pelos jornais O Globo e Extra, no Centro de Convenções da Bolsa de Valores. Sob o tema “O papel do governo federal no orçamento dos Jogos”, o ministro abriu o evento com uma palestra em que detalhou as ações para garantir o sucesso da competição e o legado para a sociedade.

Segundo o ministro, as Olimpíadas são oportunidade para valorizar o esporte como fundamento do desenvolvimento social e humano. “O principal legado é a permanência, a continuidade. Devemos ampliar os horizontes do esporte e consolidá-lo na mentalidade do povo brasileiro, além de garantir melhorias na infraestrutura da cidade, do estado e do pa ís.”

Aldo Rebelo destacou as ações do ministério para estruturar e financiar modalidades esportivas, como o Bolsa-Atleta, a Lei de Incentivo ao Esporte e a Lei Agnelo/Piva: “O Bolsa-Atleta é o maior programa do mundo de patrocínio individual de atletas. A presidenta Dilma Rousseff nos orienta para ampliar o alcance, com o objetivo de transformar o Brasil numa potência olímpica”.

Esporte escolar
O ministro destacou que a participação do poder público nos Jogos Rio 2016 não se limita aos R$ 23,2 bilhões previstos no orçamento da competição, relativos ao planejamento e à execução de obras e serviços. “Temos que nos preocupar com o esporte escolar. O Estado foi omisso nessa área. As escolas do Nordeste, por exemplo, não contam com nenhuma infraestrutura para a prática desportiva. As Olimpíadas nos fazem pensar nessa situação e tentar corrigi-la por meio de uma política definida.”

De acordo com Rebelo, o sucesso dos Jogos Rio 2016 depende do esforço de cooperação entre município, estado e União: “Para isso foi criada a Autoridade Pública Olímpica (APO), um consórcio diferenciado, que tem a experiência e a inteligência de Márcio Fortes em seu comando”. O ministro ressaltou a importância da medida tomada pela presidenta Dilma no mês passado, transferindo a vinculação da APO do Ministério do Planejamento para o Esporte. “Após uma fase de estruturação do órgão, é natural que, no processo de execução, aconteça a transferência.”

Aldo Rebelo apontou como outra importante ação do governo federal a criação da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), no último dia 30 de novembro: “O Brasil demonstra com firmeza que está investindo no esporte limpo”.

Integração
Aldo Rebelo avaliou o impacto econômico dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, que extrapola o Rio de Janeiro: “Um estudo da Fundação Instituto de Administração (FIA) aponta efeitos positivos sobre 55 setores da economia, no município, no estado e no país. Estive em Vitória há alguns dias e vi que o Espírito Santo se prepara para também participar das Olimpíadas. Temos já instalados ou em preparação vários centros olímpicos, do Amazonas ao Rio Grande do Sul.”

Para reforçar a necessidade de integração, o ministro lembrou convênio assinado na semana passada entre o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e o Exército para a preparação de atletas brasileiros visando aos Jogos de 2016: “Temos de aproveitar a cultura, a inteligência e a infraestrutura esportiva das Forças Armadas. O mesmo se aplica às universidades, que atualizam o estado da arte e a prática da educação física”.

Meio ambiente
Também participaram do seminário desta segunda-feira o diretor de Sustentabilidade dos Jogos Olímpicos Londres 2012, Dan Epstein, o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Marcio Fortes, a presidente da Empresa Olímpica Municipal, Maria Sílvia Bastos Marques, e o diretor-geral do Comitê Organizador Rio 2016, Leonardo Gryner.

Epstein defendeu o investimento em ações de preservação ambiental no planejamento orçamentário das Olimpíadas. Fortes, Maria Síliva e Gryner debateram a “Responsabilidade na construção e gestão do planejamento orçamentário dos Jogos Rio 2012”.

Foto: Divulgação
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: