Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

19/08/2011 às 17h12 - Responsáveis pelo projeto Londres 2012 farão plano urbanístico do Parque Olímpico Rio 2016    

O ministro do Esporte, Orlando Silva, participou nesta sexta-feira (19.08), no Rio de Janeiro, do anúncio do vencedor do Concurso Internacional para o Plano Geral Urbanístico do Parque Olímpico Rio 2016. Coordenada pela Empresa Olímpica Municipal (EOM), em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), a disputa reuniu 59 propostas de 18 países. O projeto de Adam Williams, do escritório AECOM, de Londres, foi o escolhido. A empresa, que recebeu prêmio de R$ 100 mil, também é responsável pelo projeto Londres 2012.

O anúncio foi feito pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, e pelo presidente do IAB, Sérgio Magalhães. Também estiveram presentes na cerimônia o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Márcio Fortes; o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman; e a presidente da Empresa Olímpica Municipal (EOM), Maria Silvia Bastos Marques.

O plano geral urbanístico terá dois cenários: o Modo Olímpico, que assegura melhores condições para a realização e a operacionalização da competição esportiva; e o Modo Legado, que garante a viabilidade da implantação dos novos empreendimentos de forma sustentável. Após os Jogos, o grupo de instalações receberá o nome de Centro Olímpico de Treinamento (COT).

Coração dos Jogos
Para o ministro Orlando Silva, o Parque Olímpico será o centro das ações esportivas no Rio de Janeiro. O ministro citou que o projeto ideal precisa levar em conta a inovação e a dimensão do Rio de Janeiro. “Todo o Rio será admirado, mas o coração dos Jogos estará aqui no Parque Olímpico.”

O prefeito Eduardo Paes classificou o anúncio do vencedor do concurso como “mais um dia especial na maratona que serão os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos”. De acordo com Paes, o Rio está adiantado no cronograma de obras. “Tem muita coisa que precisa ser resolvida, mas o evento de hoje mostra que as coisas estão caminhando bem.”

De acordo com o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, o Centro de Treinamento será um dos principais legados: “Essa é uma conquista importante para o esporte e a juventude do Brasil”.

Modalidades
O Parque Olímpico será erguido na área do Autódromo de Jacarepaguá e servirá aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Em um terreno de 1,18 milhão de metros quadrados, serão abrigadas disputas de 15 modalidades olímpicas (basquete, judô, taekwondo, lutas, handebol, hóquei sobre grama, tênis, ciclismo, saltos ornamentais, polo aquático, natação, nado sincronizado, ginástica artística, ginástica rítmica e ginástica de trampolim) e 11 paraolímpicas (basquete em cadeira de rodas, rúgbi em cadeira de rodas, bocha, judô, voleibol sentado, goalball, futebol de 5, futebol de 7, tênis em cadeira de rodas, cilcismo e natação).

O local vai abrigar ainda o Centro de Imprensa, que deverá receber cerca de 20 mil jornalistas credenciados.

Confira a reportagem em vídeo



Confira a reportagem em áudio



Foto: Beth Santos/Divulgação

Ascom – Ministério do Esporte (com informações do Portal da Prefeitura do Rio)
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: