Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

03/03/2011 às 18h44 - Rádio Esporte - Aprovação da APO é um grande passo em relação ao Rio 2016, diz ministro  



A APO foi uma das garantias oferecidas pelo Brasil ao Comitê Olímpico Internacional, quando foi lançada a candidatura do Rio para receber as Olimpíadas

LOC/REPÓRTE: O ministro do Esporte, Orlando Silva, considera importante a criação do comitê de Autoridade Pública Olímpica, a APO, aprovada esta semana em Plenário do Senado. O objetivo da APO é criar a coordenação de ações governamentais para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Entre as novas atribuições da diretoria, está a realização de relatórios para o Conselho Público Olímpico sobre os casos que podem provocar atrasos no cronograma de obras e aprovar o percentual máximo de ocupação, a cada ano, de cargos e funções criados para a organização dos jogos. Para Orlando Silva, a aprovação da APO é um compromisso internacional e representa um grande passo do Brasil em relação aos Jogos Olímpicos de 2016.

TEC/SONORA: ministro do Esporte – Orlando Silva
“A aprovação da APO é muito importante. Primeiro porque é um compromisso internacional. O Brasil vai cumprir esse compromisso aprovando essa instituição que é importantíssimo para juntar a cidade do Rio, o Estado do Rio e o governo federal. Caberá a APO, a coordenação das ações governamentais, o gerenciamento do projeto. Eu creio que o Brasil, dessa maneira, dá um passo muito significativo rumo a cumprir os compromissos para os Jogos Olímpicos.”

LOC/REPÓRTER: Orlando Silva disse, ainda, que a APO foi uma das garantias oferecidas pelo Brasil ao Comitê Olímpico Internacional durante a candidatura da cidade do Rio para receber os Jogos Olímpicos de 2016. Para ele, é uma demonstração do compromisso do Brasil com as Olimpíadas.

TEC/SONORA: ministro do Esporte – Orlando Silva
“Creio que com a aprovação e agora a implantação da APO, é um gesto que o Brasil faz para a comunidade internacional, particularmente, para o Comitê Olímpico Internacional do compromisso que tem.”

LOC/REPÓRTER: O ministro do Esporte acrescentou que espera que haja um trabalho cada vez mais integrado entre os governos, para o sucesso desses eventos. A Autoridade Pública Olímpica vai funcionar até o dia trinta e um de dezembro de dois mil e dezoito, podendo ser prorrogada por dois anos pelo Conselho Público Olímpico - instância máxima de decisão, que será composta por representantes dos chefes dos Executivos federal, estadual e municipal. A Medida Provisória vai à sanção.

Ascom - Ministério do Esporte

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: