Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

09/09/2010 às 20h00 - COI faz primeira reunião de acompanhamento dos Jogos Rio 2016  

Uma comitiva de oito técnicos do Comitê Olímpico Internacional se reuniu nesta quinta-feira com representantes dos três níveis de governo e do Comitê Rio 2016 para acompanhar a atual fase de preparação dos Jogos e monitorar o desenvolvimento dos projetos para o maior evento multiesportivo do planeta. O grupo foi liderado pela marroquina Nawal El Moutawakel, presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Olímpicos Rio 2016, e por Gilbert Felli, diretor executivo de Jogos Olímpicos da entidade. O secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, a secretaria estadual de Turismo, Esporte e Lazer do estado do Rio de Janeiro, Márcia Lins, e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, estiveram presentes às reuniões de trabalho que aconteceram na sede do Comitê Olímpico Brasileiro, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Representantes de diversos órgãos do governo federal apresentaram relatórios atualizados em rodadas temáticas sobre segurança, transportes, instalações e governança, além de acompanhar todos os temas discutidos no encontro.

O secretário Ricardo Leyser atualizou a Comissão do COI sobre a organização da Autoridade Pública Olímpica (APO) e seu braço operacional, a Empresa Brasileira de Legado Esportivo S.A – Brasil 2016, responsáveis pela coordenação de ações governamentais para o planejamento e a entrega das obras e dos serviços necessários à realização dos Jogos. Ele apresentou um histórico com todas as providências já tomadas pelo governo federal para colocar as duas organizações em funcionamento, em especial a empresa Brasil 2016, cujas atividades já se iniciaram. “Nesta etapa, que é de revisão dos projetos, estamos muito focados na coordenação e na integração entre todos os parceiros envolvidos. Os representantes do COI reconhecem isso e estão confiantes no sucesso dos nossos esforços”, avaliou.

De acordo com Leyser, uma equipe formada pelos três níveis de governo está revisando todas as ações do Dossiê que estão sob coordenação da esfera pública. Os projetos atualizados formarão o portfólio olímpico, que será gerenciado pela APO e pela Brasil 2016. “Todos os projetos serão enquadrados numa matriz de responsabilidades, na qual será possível identificar quem executará, financiará e vai operar cada projeto, inclusive durante as fases pré, durante e pós Jogos Olímpicos, que é a etapa do gerenciamento de legado”, explicou.

Até o início de 2011, a prioridade das autoridades governamentais será a consolidação desta matriz e o detalhamento do escopo dos projetos constantes do portfólio olímpico, incluindo o planejamento estratégico de todas as ações e a inclusão dos projetos a cargo do governo federal no Plano Plurianual de 2011/2014. Leyser informou ao COI que o governo federal está finalizando a elaboração do projeto de tecnologia da informação que será utilizada pelas duas estruturas, e definindo os locais onde serão implantados os respectivos escritórios. “Nosso objetivo é incorporar rapidamente na nova estrutura a equipe que já vem atuando no gerenciamento dos projetos olímpicos desde a fase de candidatura”.

Leyser também destacou que o Ministério do Esporte iniciou uma série de estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental relativos ao novo Autódromo, que será na região de Deodoro, Zona Oeste da cidade, e às instalações olímpicas que estão sendo propostas para a região portuária, como parte da Vila de Mídia e algumas instalações não-esportivas. Os estudos foram encomendados pelo Ministério do Esporte à Fundação Getúlio Vargas, e devem ficar prontos em oito meses.

Prefeitura firma parceria com Instituto de Arquitetos

No final dos trabalhos da manhã, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, assinou contrato com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) para realização de concurso público para selecionar os melhores estudos preliminares para projetos de equipamentos olímpicos na zona portuária da cidade, como Vila de Árbitros, Centro de Mídia não credenciada, Centro Operacional de Tecnologia, parte da Vila de Mídia e estruturas temporárias, além da urbanização do entorno do Porto.

Para Paes, “quanto mais transparência tiver o processo, melhor". O presidente do IAB-RJ, Sérgio Magalhães, considerou este como um "passo fundamental para a cidade". O presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, complementou que "o espírito do comitê organizador é o de fazer o melhor para a cidade".


Cyro Viegas de Oliveira e Priscila Novaes
Ministério do Esporte no Rio 2016
Foto: Bruno Carvalho


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: