Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

09/04/2010 às 15h07 - Sul-americano de Hóquei sobre Grama tem finais neste sábado e domingo em Deodoro  


Complexo esportivo, construído pelo governo federal para os Jogos Pan-americanos de 2007, não foi afetado pelas chuvas e recebe mais uma competição internacional com equipes masculinas e femininas de seis países; é o 70º evento esportivo realizado em Deodoro após o Pan

Brasil, Chile, Venezuela, Argentina, Paraguai e Uruguai disputam o 7º Campeonato Sul-americano de Hóquei sobre Grama, com a final feminina neste sábado, 10 de abril, e a masculina no domingo, dia 11. O campeonato classifica os dois primeiros colocados para os Jogos Pan-americanos de Guadalajara, no México, em 2011.

Organizada pela Federação Pan-americana de Hóquei (PAHF, na sigla em inglês), é a primeira vez que a competição se realiza no Brasil.

O Centro de Hóquei sobre Grama Sargento João Carlos de Oliveira, construído para as competições de hóquei sobre grama do Pan Rio 2007 e que recebeu também as partidas de futebol de 5 e futebol de 7 do Parapan Rio 2007, vem colaborando para o crescimento do hóquei sobre grama no Brasil, um esporte que, embora pouco conhecido, é praticado no país desde 1880. A modalidade estreou nos Jogos Olímpicos em 1908, em Londres, como esporte de exibição, disputado apenas por homens.

A Confederação Brasileira de Hóquei sobre Grama (CBHG) foi criada há cinco anos. No Pan de 2007, as seleções masculina e feminina do Brasil ficaram em oitavo lugar. De lá pra cá, as duas equipes buscam experiência com treinos constantes, feitos por equipe técnica argentina, e participação em competições internacionais. Em 2008, quando disputaram o Sul-americano em Montevidéu, as duas equipes finalizaram o campeonato em quarto lugar. Já na Copa Pan-americana de 2009, realizada no Chile, os homens ficaram em sétimo lugar, e as mulheres não participaram. Os brasileiros nunca participaram dos Jogos Olímpicos; a estreia será em 2016, no Rio.

O presidente da CBHG, Sydney Rocha, acredita que a realização do Sul-americano no país seja uma “oportunidade de tornar a modalidade mais conhecida do grande público e de atrair novos atletas para os clubes existentes”.

Ricardo Leyser, secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, que estará presente à final de domingo, diz que o governo federal vem colaborando com o desenvolvimento do hóquei sobre grama no Brasil. Para ele, “a principal contribuição foi a construção do Complexo Esportivo de Deodoro, com a primeira instalação de hóquei com dimensões oficiais no país, o que permite que lá se realizem vários eventos da modalidade e treinamentos das seleções brasileiras”. O Ministério também arca com o custeio de todo o complexo, incluindo as instalações do hóquei, com recursos que são repassados ao Ministério da Defesa, gestor do local, para despesas de água, energia, limpeza e manutenção.

Também foi o Ministério que, à época do Pan de 2007, pagou a aquisição de 2.518 tacos, 2.500 bolas e 18 protetores pélvicos, materiais que ficaram à disposição para treinamento de equipes e para a realização de competições.


Drenagem é destaque nos campos de hóquei de Deodoro
O Centro de Hóquei sobre Grama Sargento João Carlos de Oliveira é o primeiro do Brasil a contar com um campo de dimensões oficiais. Composto por dois campos revestidos de grama sintética importada da Itália – um seco e outro irrigado –, tem a grama constantemente molhada para reduzir o atrito entre o atleta e o solo e fazer com que a bola deslize com velocidade. Para tanto, foi instalado no local um sistema de irrigação com canhões d’água que alcançam toda a dimensão do campo. Os eficientes sistemas de drenagem dos campos de jogo e de treinamento estão entre os destaques deste espaço.

O campo de jogo tem 100,5 metros de comprimento por 61,5 metros de largura e é envolvido por uma canaleta de 15 a 20 centímetros. O piso, de grama sintética, é levemente mais alto no centro (uma inclinação de 2%, imperceptível na prática) para que a água escorra até a canaleta pela força da gravidade. Abaixo do gramado há, nesta ordem, uma camada de asfalto impermeável (7 cm), uma de brita (10 cm) e uma de areia especial compactada (15 a 20 cm). Como a camada logo abaixo do gramado é impermeável, a água corre para a canaleta e, dali, segue até o reservatório.

Já no campo de aquecimento, com 91 metros de comprimento por 55 metros de largura, o sistema adotado é o de drenagem subterrânea do tipo espinha de peixe. Ao contrário do que ocorre no campo principal, aqui a água atravessa o piso de gramado sintético, a camada de areia (70 cm), a de brita (30 cm) e também uma manta de tecido especial, o bidim, que funciona como filtro, impedindo que ela chegue às canaletas com partículas sólidas. Inclinadas para facilitar o escoamento, num desenho que lembra uma espinha de peixe, as canaletas secundárias desembocam no ramo central, maior, que remete ao reservatório.

O sistema impermeável foi utilizado no campo oficial porque mantém o piso úmido por mais tempo, o que não é tão necessário no espaço de aquecimento.

Os cuidados tomados na construção do Complexo de Deodoro evitaram que as instalações dos quatro centros esportivos do local sofressem danos com as fortes chuvas que provocaram tragédias de grandes proporções no Rio de Janeiro nesta semana.

Quem foi João Carlos de Oliveira
O atleta que dá nome ao centro de hóquei de Deodoro foi um menino pobre nascido em Pindamonhangaba, interior de São Paulo. De frentista de posto de gasolina, João do Pulo (1954-1999), como era conhecido, tornou-se um dos maiores atletas de salto triplo em todos os tempos. Aos 21 anos, bateu o recorde mundial da modalidade, com um salto de 17,89m, durante os Jogos Pan-americanos do México, em 1975. A marca só seria vencida dez anos depois, em Indianápolis. Levou o bronze nas Olimpíadas de Montreal, em 1976, e de Moscou, em 1980.

Em Pan-americanos, ganhou medalha de ouro no salto em distância, em Porto Rico, 1979, e no México, em 1975. Aos 27 anos, em 1981, teve a carreira interrompida por um trágico acidente de carro que levou à amputação de sua perna direita. João do Pulo morreu aos 44 anos, vítima de cirrose hepática.

7° Campeonato Sul-americano de Hóquei sobre Grama
Final feminina: dia 10/4 (sábado), com premiação às 17h.
Final masculina: 11/4 (domingo), com premiação também às 17h.
Horário das competições: de 9h30 às 16h.
Endereço: Complexo Esportivo de Deodoro - Centro de Hóquei sobre Grama Sargento João Carlos de Oliveira: Estrada São Pedro de Alcântara, 2020, Vila Militar.

Acesso: a entrada é gratuita e pode-se chegar ao Complexo pela estação de trem Vila Militar, próxima do local do evento, ou pelas linhas de ônibus 301 (Centro – Deodoro), 386 (Centro – Anchieta) e 715 (Realengo – Deodoro).


Mais informações
Assessoria de Comunicação do Ministério do Esporte
(61) 3217.1875 e 9162.6499, com Sueli Scutti
Assessoria de Imprensa da Federação Pan-americana de Hóquei
(21) 8823.3240 e 7887.3152, com Giselle Ouchana



Sueli Scutti
Ascom – Ministério do Esporte Rio 2016

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: