Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

30/09/2009 às 14h00 - Sim, o Rio pode fazer os Jogos  

No dia 2 de setembro a Comissão de Avaliação do Comitê Olímpico Internacional divulgou o relatório sobre as candidaturas a cidade-sede da Olimpíada de 2016. O dossiê do Rio de Janeiro foi muito bem avaliado pelo COI. Apresentamos o melhor projeto. Na próxima sexta-feira, em Copenhague, será eleita a cidade que acolherá os Jogos.

Ficou demonstrado que o Brasil está apto a realizá-los. As três esferas de governo (municipal, estadual e federal) estão unidas ao Comitê Olímpico Brasileiro e ao setor privado nesta empreitada. Demos todas as garantias financeiras, institucionais e operacionais necessárias à realização do evento. E essas garantias se situam em um cenário de estabilidade econômica, política e democrática. Nossa economia adquiriu credibilidade internacional e saiu da crise ainda mais fortalecida.

A escolha do Rio de Janeiro representará uma revisão na arquitetura internacional de realização das Olimpíadas. Pela primeira vez, os Jogos serão realizados na América do Sul. A proposta brasileira desenvolve um amplo programa de legados que induzirá a uma grande transformação social, esportiva, urbana e econômica na cidade do Rio de Janeiro, com impactos positivos em todo o País.

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que até o final de 2010 investirá R$ 500 bilhões em infraestrutura por todo o Brasil, já prevê recursos para obras fundamentais ao projeto olímpico do Rio bem como para projetos das cidades que vão sediar jogos da Copa do Mundo da Fifa em 2014. É um estímulo aos setores produtivos e um benefício à população. Esse investimento maciço possibilitará a realização de Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de alto nível. E, acima de tudo, são investimentos que vão ficar, para a cidade do Rio de Janeiro e para o País. Um evento como esse movimenta toda a economia. O Brasil inteiro vai entrar no jogo.

É um jogo que vai nos trazer desenvolvimento, emprego e renda. Estudos da FIA - Fundação Instituto de Administração -, entidade ligada à Universidade de São Paulo, demonstram que a cada dólar investido no projeto a iniciativa privada injetará outros U$ 3,26 nas cadeias produtivas associadas aos jogos. Esses investimentos vão criar um impacto de R$ 90 bilhões na economia brasileira, segundo o estudo da FIA. Os setores mais beneficiados serão a construção civil, serviços imobiliários e aluguel, prestação de serviços, petróleo e gás, serviço de informação e transporte.

Esses investimentos vão criar mais de 120 mil empregos diretos e indiretos durante os jogos e cerca de 130 mil adicionais no período depois dos jogos. Mais da metade desses postos de trabalho, cerca de 53,1%, será criada fora do Rio de Janeiro, o que comprova mais uma vez que os Jogos ativarão a economia de todo o País.

Temos amplo apoio da população e o empenho de um comitê empresarial que dá suporte à candidatura. Nossa legislação é autônoma, e nosso Poder Legislativo já aprovou as medidas de instituição do Ato Olímpico requerido pelo COI. Além disso, será criada a Autoridade Pública Olímpica, responsável pela entrega de toda a infraestrutura e dos serviços públicos. Temos convicção de afirmar que o Brasil vai fornecer todo o arcabouço jurídico necessário à realização dos Jogos Olímpicos.

Como legado dos Jogos Pan-Americanos que realizamos em 2007 no Rio de Janeiro, algumas das instalações construídas à época estão se transformando no Centro Olímpico de Treinamento (COT), que, acrescido das arenas previstas para os Jogos de 2016, oferecerá programas de descoberta de talentos, formação e treinamento de atletas em 22 modalidades olímpicas e paraolímpicas, tornando-se uma referência para a América do Sul.

Já conquistamos a Copa do Mundo. Como todos sabem, ela vai acontecer no Brasil, em 2014. É outro grande evento, que assim como a Olimpíada, vai nos trazer vários benefícios, aprimorar a nossa mão de obra, criar emprego, aumentar o fluxo de turistas, qualificar o setor de serviços. Vai mostrar ao mundo um País moderno, democrático, dinâmico e empreendedor. Agora nossa meta é sediar os Jogos Olímpicos. Estamos prontos para realizar esse sonho.


Ministro do Esporte Orlando Silva Jr.

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: