Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

01/05/2009 às 23h30 - Comissão de Avaliação do COI visita instalações esportivas  

Trinta anos após marcar o milésimo gol, Edson Arantes do Nascimento, o rei Pelé, retorna ao campo do Maracanã. Desta vez, para marcar ponto a favor do Brasil e da cidade do Rio de Janeiro na disputa pela sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Pelé recepcionou a Comissão de Avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI) e participou da apresentação do estádio que será palco das cerimônias de abertura e encerramento e de partidas de futebol do Rio 2016, caso a capital fluminense seja escolhida cidade-sede. Descontraído e com direito a um bate-bola com a presidente da Comissão, Nawal El Moutawakel, medalhista de ouro nos 400m com barreiras nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984, o encontro foi um dos momentos que marcaram esta sexta-feira (1º de maio), dia em que os avaliadores do COI visitaram algumas das instalações esportivas e não-esportivas previstas para os Jogos.

“A presidente disse que ia bater um pênalti para mim, mas falei que eu ia bater. Então ela não quis ir para o gol. Por isso ficamos só batendo bola”, contou Pelé, que enfatizou ao grupo a importância de direcionar os Jogos Olímpicos para o hemisfério sul. “Se os Jogos ocorrerem aqui, não é somente o Rio de Janeiro ou o Brasil que ganha, mas toda a América do Sul.”

O grupo começou a visita pelo Maracanãzinho, onde foi recebido por Bernard Rajzman (medalha de prata no vôlei, em Los Angeles 1984), Giovane Gávio (medalha de ouro no vôlei, em Barcelona 1992 e Atenas 2004) e Hélia Souza, a Fofão (medalha de ouro no vôlei, em Pequim 2008).

A Comissão percorreu as quatro zonas do projeto Rio 2016 onde está prevista a realização de competições olímpicas e paraolímpicas: Regiões da Barra, de Copacabana, do Maracanã e de Deodoro. Durante a visita, os avaliadores receberam informações sobre as instalações e seus arredores, o programa dos Jogos e o acesso aos locais de competição previstos. Também conheceram aspectos da logística prevista. O trânsito também recebeu atenção especial e as medidas para melhorá-lo para competições foi pauta de todas as apresentações.

A visita começou pelo Forte de Copacabana, onde foram recebidos pelas campeãs olímpicas do vôlei de praia Sandra Pires e Jackie Silva. Construído para defesa da costa brasileira, na passagem dos inspetores o Forte foi um grande aliado da candidatura do País. De lá, eles apreciaram uma das mais belas e conhecidas imagens do mundo: a praia de Copacabana, onde serão realizadas as provas de maratona aquática, triatlo, maratona e voleibol de praia dos Jogos de 2016. Também viram uma exibição da Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira, que se apresentou especialmente para os inspetores e a população que passeava pela orla pela manhã.

O percurso seguiu até a Região da Barra, onde se concentra a maior parte dos locais de competições e onde será erguida a Vila Olímpica e Paraolímpica. Os avaliadores conheceram o Parque Aquático Maria Lenk, palco para as competições de saltos ornamentais e polo aquático, e a Arena Olímpica, que receberá a ginástica e o basquete em cadeira de rodas. Ambas as instalações foram construídas para os Jogos Pan-americanos de 2007, sendo que o Maria Lenk vai compor o Centro Olímpico de Treinamento – um complexo de instalações esportivas inseridas em um programa nacional de treinamento esportivo para os atletas do Brasil e países vizinhos. Este é o maior legado da candidatura da cidade do Rio de Janeiro aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Balões gigantes assinalavam os locais onde serão construídas as novas estruturas.

No parque aquático, foram recepcionados por duas estrelas do esporte brasileiro: os nadadores Gustavo Borges, medalha de prata em Barcelona 1992 e Atlanta 1996 e de bronze em Atlanta e Sydney 2000, e Daniel Dias, campeão paraolímpico em Pequim. E na Arena a anfitriã foi a medalhista de bronze no basquete em Atlanta e prata em Sydney Janeth Arcain.

A Comissão também visitou outras instalações esportivas. No Estádio João Havelange foram recebidos pela campeã olímpica em Pequim Maurren Maggi e pelo medalhista Robson Caetano. Ali, a presidente da Comissão apostou corrida com o prefeito Eduardo Paes. Na Marina da Glória os inspetores percorreram de barco um trecho da Baía de Guanabara e tiveram como anfitriões os velejadores Torben Grael, bicampeão olímpico, e Isabel Swan, medalha de bronze em Pequim 2008. No Complexo de Deodoro, eles foram recepcionados pelos medalhistas pan-americanos Octávio Bulgarelli (ciclismo), Júlio Almeida (prata no tiro esportivo no Rio 2007) e Luiza Almeida (bronze no hipismo adestramento). Ali, Alexander Popov, medalhista olímpico da natação em Barcelona 1992 (2 ouros), Atlanta 1996 (2 ouros) e Sydney 2000 (1 prata), Gilbert Felli, diretor executivo dos Jogos Olímpicos, e mais dois integrantes da Comissão viveram a experiência com o tiro esportivo e tentaram acertar o alvo.

A volta para casa foi um teste a mais. Após saírem da Marina da Glória, os avaliadores tomaram o metrô na estação da Glória e viajaram até a estação Arcoverde, em Copacabana, uma oportunidade de verificar os recentes investimentos feitos na compra de vagões totalmente acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida e de sentir o carinho da população, que acenava para os integrantes.

“Cumprimos nosso dever de casa. Eu diria, inclusive, que eles ficaram surpresos com a qualidade de nossas instalações. Durante esta semana, mostramos nossa capacidade técnica e tenho certeza de que a confiança do COI aumentou”, afirmou o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., que recepcionou a Comissão no Maracanã.

Para o prefeito Eduardo Paes, a visita foi transparente e bem-sucedida. “Ninguém escondeu anda, eles passaram pela cidade toda. Viram os problemas e as dificuldades que temos e também as qualidades”. O presidente do Comitê de Candidatura, Carlos Arthur Nuzman, também saiu satisfeito com a visita e não soube definir o melhor momento da visita. “Tudo foi muito bom. O sol do Rio de Janeiro, as pessoas nas ruas apoiando. O encontro com Pelé é sempre emocionante. Estamos confiantes”, afirmou. Nuzman, acrescentando que “Eles fizeram poucas perguntas nas apresentações, o que mostra que entenderam e aceitaram nossas propostas”.

Texto: Fabiane Schmidt
Ministério do Esporte no Rio 2016

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: