Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

01/05/2009 às 22h00 - Complexo Esportivo de Deodoro impressiona Comissão do COI  

Grupo seguiu do Engenhão para a zona oeste e, ao final do dia, encontrou-se com Pelé

A segunda parte da visita da Comissão de Avaliação do Comitê Internacional (COI) às instalações esportivas da Candidatura Rio 2016 nesta sexta-feira (30) contou com fortes emoções. Os especialistas que seguiram à tarde do comboio do Engenhão para o Complexo Esportivo de Deodoro, na zona oeste da cidade, assistiram a salto de paraquedistas com as bandeiras da Candidatura e depois foram calorosamente recepcionados no Maracanã pelo rei do futebol, Pelé.

O Complexo de Deodoro sediará onze modalidades esportivas caso o Rio seja eleito, em 2 de outubro, cidade-sede dos Jogos de 2016: hipismo adestramento, hipismo saltos, hipismo CCE, pentatlo moderno, canoagem slalom, ciclismo BMX, mountain bike, esgrima, esgrima em cadeira de rodas, tiro esportivo e tiro com arco (eliminatórias). Na instalação do Centro Nacional de Tiro Esportivo, o grupo assistiu a uma apresentação técnica sobre a instalação compacta.

O Centro de Tiro conta com uma moderna estrutura para estandes de 10m, 25m, 50m e finais com capacidade para 1.500 pessoas, além de pedanas de tiro ao prato.

O porta-voz da Candidatura, John Baker, destacou a arquitetura integrada com a natureza e o design sustentável da instalação, que conta com ventilação natural – o estande de 10m é climatizado – e, além da elogiada iluminação dos estandes de tiro, aproveita também, nos corredores de circulação, a iluminação natural, economizando energia.

No estande de 10m, a Comissão fez questão de atirar com pistolas e carabinas nos alvos eletrônicos instalados permanentemente para treinamentos e competições, que apresentam simultaneamente os resultados do tiro.

Assim como o Centro Nacional de Tiro, o Centro Nacional de Hipismo também encontra-se praticamente pronto para os Jogos de 2016: já possui 6 km de pista de cross country, 180 baias para cavalos, duas pistas de aquecimento e uma pista de competição com piso especial e capacidade de 1.500 assentos permanentes – com os Jogos, ganhará mais 12 mil lugares temporários.

“A Comissão de Avaliação do COI ficou muito impressionada com os equipamentos de Deodoro. São instalações praticamente prontas para os Jogos Olímpicos. Um dos membros da Comissão inclusive comentou positivamente sobre a conservação do local”, avaliou Ricardo Leyser, secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte e coordenador do Comitê de Gestão Federal Rio 2016.

No Centro de Hipismo, a Comissão plantou uma muda de pau-brasil, assistiu a uma demonstração de saltos e adestramento e a um impecável salto de paraquedistas da Vila Militar, onde o complexo esportivo fica situado. Os paraquedas traziam bandeiras do Brasil, do Movimento Olímpico e da Candidatura e causaram impacto nos membros da Comissão.
“O fator emocional reforça o conceito técnico e consistente do que foi apresentado”, afirmou Leyser.

Além dos locais de competição existentes, em Deodoro o projeto da Rio 2016 agrega duas instalações a serem construídas: o Centro Nacional de Pentatlo Moderno, que já tem piscina olímpica pronta, e o Parque Radical, ou X-Park.

O Centro de Pentatlo contará com pista para tiro esportivo e corrida (que acontecem de forma alternada a partir das novas regras da Federação Internacional de Pentatlo Moderno), Arena de Esgrima, piscina e pista de hipismo em um só local.

Menina dos olhos para a juventude da região, o projeto do X-Park, ou Parque Radical, concentra três modalidades: canoagem slalom, ciclismo BMX e mountain bike. Além de atender aos Jogos de 2016, a estrutura é considerada de grande importância para suprir a demanda social do bairro de Deodoro, que tem a maior concentração de pessoas de até 18 anos da cidade. O X-Park oferecerá instalações adicionais para a população local e das adjacências, como quadras poliesportivas, pistas de skate e de escalada indoor.

Luiza Almeida, a mais jovem integrante da equipe brasileira de adestramento, com apenas 17 anos, recepcionou o grupo e representou os jovens atletas nacionais. “Já competi em Deodoro no Pan 2007 e estive representando o Brasil em Pequim 2008 e posso afirmar que a pista de hipismo de Deodoro é maravilhosa e nada deixa a desejar. Estou torcendo muito para que o País sedie os Jogos de 2016 e eu possa disputar aqui de novo”, disse.

Também receberam os integrantes da Comissão dezenas de jovens do projeto esportivo estadual Suderj em Forma. Entre eles, Gabriel Nobre dos Santos, de 9 anos, associa o Rio de Janeiro à primeira palavra que vem à sua cabeça: “Olimpíada”. Gabriel tem um sonho: “Ser jogador de futebol”.

Sonho que do outro lado da cidade toma a forma de lenda. No Maracanã, para onde seguiram os membros da Comissão após partirem de Deodoro, o rei Pelé aguardava-os de braços abertos e bola no pé. Os especialistas do COI tiveram seus nomes anunciados um a um em áudio para entrar em campo, simulando uma partida. O rei apresentou-lhes o Hall da Fama e o Centro de Convivência.

“Os membros ficaram tão impressionados com a cidade do Rio de Janeiro que já me disseram que querem voltar”, contou Pelé, reforçando, a exemplo do que disse ontem à Imprensa o presidente Lula, que os Jogos do Rio representarão uma afirmação continental sul-americana: “Estou confiante. Acho importante que todos os brasileiros pensem positivo. Nós disputamos não só pelo País como por toda a América do Sul”, finalizou.


Texto: Priscila Novaes
Ministério do Esporte no Rio 2016

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: