Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

01/05/2009 às 12h20 - Ônibus sobre trilhos é a grande aposta para o transporte de 2016  

O Brasil fez o seu dever de casa. Nas tentativas anteriores de se candidatar aos Jogos Olímpicos, o item Transporte foi um dos temas que mais sofreram crítica. Já para a candidatura Rio 2016, foi apresentado um projeto consistente, detalhado, baseado em experiências bem sucedidas. De acordo com o Comitê de Candidatura, a intenção é transformar o mapa de transporte do Rio de Janeiro, porém respeitando o plano diretor da cidade.

“Nós sempre tirávamos notas baixas no transporte, e isso nos impedia de chegar à final. Mas na decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) em Atenas, em junho de 2008, quando o Rio se tornou cidade-candidata, tivemos nota positiva, o que deixa claro que temos uma proposta realista e dentro da nossa capacidade de investimento”, afirmou o prefeito Eduardo Paes a respeito do projeto de transporte para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, apresentado à Comissão de Avaliação do COI no dia 29 de abril, durante a sabatina que os avaliadores fizeram com integrantes da candidatura brasileira.

O sistema de ônibus expressos sobre trilhos (BRT, na sigla em inglês, ou Transporte Rápido por Ônibus) é um dos grandes argumentos para melhorar o trânsito e facilitar a mobilidade da população do Rio. Criação brasileira – a primeira cidade a implantá-lo foi Curitiba – e de menor custo que a implantação de metrô, o BRT se propagou pelo mundo, inclusive em Pequim, última sede olímpica.

O BRT é um sistema de transporte de massa com ônibus articulados trafegando em corredores exclusivos. Mais passageiros em cada veículo e em rotas expressas e desimpedidas. O BRT faz parte da reestruturação do transporte coletivo do Rio, que busca integração com a rede de trem e de metrô para criar um sistema de alta capacidade e eficácia no transporte público tanto para o cotidiano da cidade quanto para o período de realização dos Jogos de 2016.

A previsão é de que o Rio ganhe três corredores de BRT (Corredor Zona Sul-Barra; Corredor Barra-Penha; e Ligação C, que vai cruzar a Zona Oeste da cidade, entre Bangu e a baixada de Jacarepaguá). Eles vão beneficiar milhões de usuários habituais e serão fundamentais para conduzir com rapidez e segurança o público aos locais de competição dos Jogos de 2016.

As experiências bem sucedidas no Pan, como o uso de faixas exclusivas para deslocamentos das delegações olímpicas, serão repetidas. Desta forma, o tempo médio para que os atletas cheguem ao seu local de competição será de 15 minutos. Outra medida prevista é a mudança da data das férias escolares de 2016, de julho para agosto, período dos Jogos Olímpicos – os Paraolímpicos estão programados para setembro daquele ano.

Ainda em estudo, existe a possibilidade de ser introduzido rodízio de veículos a partir do número da placa do carro, como acontece em São Paulo há vários anos. O prefeito, porém, está confiante de que as medidas adotadas até o momento são suficientes para garantir o bom trânsito na cidade no período dos Jogos.
O projeto também aposta no uso de combustível limpo e renovável e na política de acessibilidade.

Texto: Fabiane Schmidt
Ministério do Esporte no Rio 2016

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: