Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

03/10/2013 às 11h00 - Competições em casa estimulam pentatletas formados no Parque Olímpico de Deodoro  

Resultado de parceria entre o Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM), que será estimulada a partir deste ano com investimentos de R$ 7,9 milhões, o projeto PentaJovem é realizado no mesmo local que sedia as competições internacionais de Pentatlo Moderno no Brasil. O Centro Nacional do esporte, localizado no Complexo Esportivo de Deodoro, na zona oeste do Rio de Janeiro, será um dos palcos dos Jogos Olímpicos de 2016.

Durante a etapa brasileira da Copa do Mundo de Pentatlo Moderno de 2013, realizada na instalação em março, alguns alunos obtiveram destaque. Danilo Fagundes, de 25 anos, é um deles. O carioca inscreveu-se no PentaJovem em 2009. Com resultados rapidamente conquistados, conta com o benefício da Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte e é atualmente o primeiro do ranking nacional. Na etapa da Copa do Mundo deste ano, Danilo teve a oportunidade de buscar avanços em casa.

“Fiquei a 11 segundos da final, foi um dos melhores desempenhos meus nessa competição”, conta o jovem, que, além de competir na categoria individual masculina, também fez dupla com a atleta pernambucana Priscila Oliveira no revezamento misto, atingindo ambos a melhor colocação do continente americano nessa prova, com o nono lugar.

Para o vice-presidente da CBPM, Celso Sasaqui, que atua diretamente com os jovens do projeto, não apenas os alunos do PentaJovem que participam das competições como também aqueles que assistem às provas de perto são beneficiados pelo intercâmbio de experiências. “Essa vivência com os atletas de outros países é o mais importante. Muitos dos nossos jovens já têm desde novos a oportunidade de conhecer a performance dos melhores do mundo, saber como eles se comportam em uma competição deste porte e entender que o desempenho desses atletas de alto rendimento varia em diferentes momentos. Esse tipo de compreensão faz muita diferença”, comenta Sasaqui.

A sabedoria dos jovens alunos atesta o diferencial em entender os altos e baixos de qualquer atleta. Mariana Laporte que o diga. Lesionada no final de 2012, a aluna do projeto não conseguiu índice para a Copa do Mundo deste ano. Mas não se abalou e esteve na plateia na etapa brasileira: “Tento ao máximo acompanhar as provas internacionais em Deodoro”, diz a atleta de 21 anos, que faz parte do PentaJovem desde o início do projeto, há quatro, e também já conquistou o benefício da Bolsa-Atleta.

Moradora de Nilópolis e estudante do 1º período de Educação Física, Mariana chega a Deodoro em 20 minutos de trem, e seus sonhos estão concentrados exatamente naqueles trilhos, para daqui a pouco mais de três anos: “Participar dos Jogos Olímpicos de 2016, e aqui nesse espaço, é um sonho. Os novos recursos vão tornar tudo ainda melhor e mais fácil para nosso dia a dia”, comemora. “Quero fazer de tudo, investir todo o tempo possível nos treinamentos para chegar lá”, anima-se a atleta, apostando no que, com apoio e dedicação, há de sobra no PentaJovem: talento.

Priscila Novaes, do Rio de Janeiro, especial para o Ministério do Esporte
Foto: Divulgação
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: