Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

16/09/2013 às 12h45 - Circuito Caixa Loterias tem quebra de recordes em três modalidades paraolímpicas  

O fim de semana foi marcado pela quebra de vários recordes na segunda fase nacional do Circuito Brasil Caixa Loterias, realizada em Porto Alegre. A competição começou a ser disputada na sexta-feira (13.09) e reuniu, em três dias de competição, cerca de 600 atletas paraolímpicos de natação, atletismo e halterofilismo.

No atletismo, a competição teve 23 novos recordes estabelecidos, com destaque para jovens competidores, responsáveis por estabelecer sete das novas marcas. Nomes como os beneficiados pelo programa Bolsa-Atleta Yeltsin Jacques, Alex Douglas e Yagonny Sousa apareceram no topo de suas provas, disputadas na pista da Sociedade de Ginástica de Porto Alegre (Sogipa).

O bolsista Yagonny, de 21 anos, começou no atletismo há apenas três anos como forma de reabilitação do acidente que causou a amputação abaixo dos cotovelos dos dois braços. Mas, no domingo (15.09), ele correu como veterano e conquistou a medalha de ouro na prova dos 400m T46/47. “Essa prova costuma ser bem forte, mas isso é uma motivação para nos esforçarmos e tentar ir cada vez melhor”, disse o atleta.

Se a disputa na pista da Sogipa foi boa para as novas gerações, os atletas mais conhecidos também mostraram talento. Os campeões mundiais em Lyon Alan Fonteles, Terezinha Guilhermina e Yohansson Nascimento disputaram no sábado (14.09) as provas mais rápidas de suas classes: os 100m. Enquanto Alan e Terezinha não tiveram dificuldade para vencer as provas no T43 e T11, respectivamente, Yohansson fez uma prova dura no T46/T47 e ficou em segundo, com 11s41, atrás apenas de Emicarlo Souza (11s33).

As provas da natação foram realizadas nas piscinas do Grêmio Náutico União e tiveram como um dos destaques Susana Schnarndorf, que competiu em casa. A gaúcha ganhou cinco ouros, encerrando a competição com a conquista do primeiro lugar nos 100m peito SB6 (1min44s01), mesma prova em que sagrou-se campeã mundial em agosto, no Canadá. A atleta subiu ao lugar mais alto do pódio ainda nas provas de 50m, 100m e 400m livre S6 e nos 200m medley SM5/SM6, além de bater três recordes brasileiros: nos 50m (38s45) e 100m livre S6 (1min21s70) e nos 200m medley SM6 (3min21s79). “Não esperava os recordes porque estou com uma certa ‘ressaca’ do Mundial ainda, mas foi muito legal. Agora, é treinar mais até a 3ª Etapa Nacional, em Fortaleza”, disse a nadadora.

Também no domingo (15.09), o multimedalhista e campeão mundial Daniel Dias fechou a competição com dois ouros: nos 100m livre S6 e no revezamento 4x50m medley (20 pontos). Ele já tinha subido duas vezes ao lugar mais alto do pódio no sábado, nos 50m costas e nos 50m livre. No total, 14 recordes brasileiros foram batidos durante a segunda Etapa Nacional do Circuito Caixa Loterias de Natação, sendo seis deles por nadadores com menos de 21 anos. Mais de 220 atletas, de 80 clubes, participaram da competição.


Halterofilismo
As disputas do halterofilismo contaram com quebra de recordes já no primeiro dia. Na sexta-feira (13.09), o torneio teve os recorde brasileiros batidos nas categorias leve e médio feminino e entre os atletas de até 59kg masculino. A primeira responsável por colocar novos números entre os maiores pesos levantados no Brasil foi Maria Rizonaide, que alcançou a marca de 68kg, a melhor do Brasil entre atletas de até 50kg.

Outro recorde anotado no primeiro dia de competições foi da atleta Terezinha Mulato. A cadeirante, primeira mulher no Brasil a praticar o levantamento de peso em competições paraolímpicas, terminou o dia como campeã da categoria médio e recordista entre as atletas com menos de 67kg. Para isso, Terezinha levantou 83kg na disputa.

No sábado (14.09), dois representantes da equipe Uberlândia Paralímpica de halterofilismo se destacaram no encerramento das disputas da modalidade. A baiana Edilândia Araújo estabeleceu um novo recorde brasileiro na categoria acima de 86kg. Ela suportou a barra com 111kg e superou a marca anterior, que era dela mesma, de 105kg, alcançada na primeira Etapa Nacional do Circuito Caixa Loterias, em São Paulo, no início de junho.

Já Rodrigo Marques – entre os atletas com até 88kg – abriu sua apresentação com o recorde, ao levantar 192kg. Nas duas tentativas seguintes, tentou atingir a marca dos 200kg, mas falhou. “Não tem problema: vou para Fortaleza para bater essa marca dos 200m”, prometeu. A Etapa Nacional de Fortaleza será realizada em novembro e contará com os melhores halterofilistas do Brasil.

Fotos: Divulgação/CPB
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: