Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

02/08/2013 às 13h40 - Dilma homenageia atletas e anuncia o Bolsa Pódio aos paraolímpicos  

Um abraço na presidenta da República, Dilma Rousseff, foi o gesto de gratidão do movimento paraolímpico brasileiro pelo apoio do governo federal ao esporte nos últimos anos. Em cerimônia realizada na manhã desta sexta-feira (02.08), no Palácio do Planalto, em Brasília, Dilma Rousseff e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, homenagearam a delegação brasileira que conquistou o terceiro lugar no Mundial Paraolímpico de Atletismo, em Lyon, na França, e anunciaram os nomes dos primeiros 44 atletas que receberão o benefício do programa Bolsa-Atleta Pódio, que faz parte do Plano Brasil Medalhas.

Veja também:
*Anúncio da Bolsa Atleta Pódio para os Esportes Paraolímpicos 
*Ministério do Esporte publica edital para participação no Programa Atleta Pódio
 
“Vocês transmitiram no abraço a alegria de vencer. Agradeço o abraço que foi o melhor presente que já recebi. Ele compartilha os momentos especiais. O Brasil está empenhado em desenvolver o esporte paraolímpico e faz isso com a convicção de que o esporte  representa um momento e o caminho de superação”, frisou a presidenta.
 
Dilma Rousseff ressaltou que o anúncio das 44 bolsas tem um significado especial para o governo. “É muito orgulho começar o anúncio do Bolsa Pódio contemplando os atletas das modalidades paraolímpicas. É o símbolo de quando os atletas paraolímpicos conseguiram de parte do governo, o reconhecimento e todas as conquistas ao longo dos últimos anos”, disse.
 
O ministro do Esporte acrescentou que não ficou surpreso com o desempenho da delegação nacional na França, superando a expectativa de ficar em quinto lugar e ter terminado em terceiro no quadro geral de medalhas. “Sei que os atletas percorreram um caminho de esforço, superação e dedicação. Nós procuramos fazer a nossa parte e os apoiar naquilo que está ao nosso alcance. Isso, quando lançamos a construção do Centro Esportivo em São Paulo e o anúncio do Bolsa Pódio, para atender as expectativas e objetivos do CPB”, explicou Aldo Rebelo.
O ministro entregou ao presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Andrew Parsons, uma placa em homenagem aos resultados da delegação nacional no Mundial da França. Já os atletas Alan Fonteles e Terezinha Guilhermina receberam das mãos da presidenta Dilma o diploma simbólico do Bolsa Pódio. Os demais atletas também receberam o diploma.
 
O apoio do governo federal nos últimos anos, o empenho dos profissionais envolvidos no movimento paraolímpico e os atletas que não cansam de surpreender os brasileiros foram lembrados por Andrew Parsons. “Nunca tivemos tanto apoio para o esporte paraolímpico quanto temos atualmente. É mais do que apoio. É um reconhecimento, e não é à toa que os primeiros 44 atletas anunciados pelo Bolsa Pódio são paraolímpicos. O primeiro Centro de Treinamento Paraolímpico, e que está em fase de andamento em São Paulo, mostra que o governo federal apoia e sempre tem nos atendidos prontamente”, ressaltou.

Para ter direito à Bolsa Pódio, o atleta, após ter sido indicado por critérios técnicos por suas confederações esportivas, pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) ou pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), precisa enviar um plano esportivo para análise dos especialistas do Ministério do Esporte. Aprovado nesta fase, o atleta torna-se apto a se cadastrar no Programa Bolsa Atleta, na categoria Atleta Pódio, cujo valor varia entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.
 


Plano Brasil Medalhas

O Plano Brasil Medalhas, lançado em setembro de 2012, se destina a apoiar atletas de modalidades olímpicas e paraolímpicas com chances de subir ao pódio nos Jogos Rio 2016. Será aportado R$ 1 bilhão a mais de investimentos públicos federais no ciclo olímpico de 2013 a 2016. Desse total, dois terços virão do Orçamento Geral da União e um terço de patrocínios de empresas estatais. O objetivo é colocar o Brasil entre os dez primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro.

Em vigor desde o começo do ano, o Plano Brasil Medalhas tem em andamento ações financiadas por convênios do ministério, contratos de empresas estatais e repasses para prefeituras destinados a construção ou modernização de centros de treinamento. Entre as modalidades já apoiadas por meio de convênios estão basquete, vôlei de praia, hipismo, judô, luta olímpica e tiro esportivo, além de 16 modalidades paraolímpicas. As estatais que já assinaram contratos de patrocínio a modalidades abarcadas pelo plano são a Caixa (atletismo, lutas, ginástica e esportes paraolímpicos), Petrobras (judô), Banco do Brasil (handebol) e Correios (handebol, maratona aquática e natação).




Breno Barros
Fotos: Glauber Queiroz
Ascom - Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: