Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

10/07/2013 às 13h00 - Patrocínios de estatais são marco para o handebol brasileiro, diz ministro  

Os patrocínios anunciados, na manhã desta quarta-feira (10.07), em Brasília, pelas empresas estatais, Banco do Brasil e Correios, no valor de R$ 9,4 milhões ao handebol, garantem suporte aos atletas brasileiros das seleções, masculina e feminina, e de base. Segundo o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, com os apoios o esporte entra em uma nova fase de conquistas dentro das quadras.  “Esse novo momento somente é possível porque existe uma base de atletas formada, tem uma presença importante no cenário internacional. Agora, com os patrocínios, nós queremos dar estabilidade e continuidade ao trabalho, tanto na formação de novos atletas da base quanto nas seleções principais”, explicou o ministro.

Confira também:

Handebol assina patrocínios de R$ 9,4 milhões com BB e Correios  

A cerimônia de anúncio contou também com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), Manoel Luiz Oliveira, do presidente dos Correios, Wagner Pinheiros, do vice-presidente do Banco do Brasil, Paulo Ricci, e do secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser. Os atletas brasileiros foram representados por Alexandra Nascimento, Daniela de Oliveira, Fabiana Carvalho, Diogo Kent, Gustavo Nakamura, Thiagus Petrus e Ales Abrão.
 
Para Alexandra Nascimento, melhor jogadora do mundo na atualidade, o apoio é histórico e corresponde aos esforços dos atletas brasileiros dentro de quadra. “Não dá para descrever, com tanto trabalho que nós tivemos, tantas dedicações para melhorar o nosso esporte. Nós respiramos handebol. Sempre tivemos a ajuda do Ministério do Esporte. Em 2012, contamos com o patrocínio dos Correios e agora o Banco do Brasil. Os atletas estão muito felizes e agradecidos com o apoio”, disse. 
 

O presidente da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), Manoel Luiz Oliveira, lembrou que o Ministério do Esporte sempre foi o grande parceiro do handebol e que esses patrocínios fazem parte de um novo tempo para a modalidade. “É com muita alegria que podemos celebrar juntos, com os Correios e Banco do Brasil, esse anúncio. Acreditamos que os Jogos Olímpicos do Rio 2016 para o handebol não são o fim. São uma passagem. Essa confiança e o apoio que o Ministério do Esporte vem nos oferecendo nos últimos anos irão trazer mais um resultado inédito”, frisou Manoel Luiz Oliveira.
 
Durante a cerimônia, o secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, traçou um panorama dos investimentos que o governo federal têm oferecido à modalidade. “O sucesso do handebol tem um pouco do nosso apoio nos últimos anos. O handebol está premiado por ter como parceiro as duas principais estatais brasileiras que têm mais apoiado o esporte de alto rendimento. Nós temos uma evolução da modalidade, resultados que colocam o nosso time na briga pela medalha em 2016. Investimos em convênios, Bolsa-Atleta, Lei de Incentivo, Lei Agnelo Piva e agora, o Plano Brasil Medalhas”, explicou o secretário.
 
Ricardo Leyser revelou que até o mês de dezembro os atletas ganharão um outro presente. Está prevista a entrega do Centro Nacional de Treinamento de Handebol, na cidade de São Bernardo, no interior de São Paulo. “Será um centro nacional composto com ginásio e alojamentos. Uma estrutura nos moldes do CT do vôlei brasileiro em Saquarema, no Rio de Janeiro. Agora, o handebol também terá um”, diz. 
 
Ouça a notícia:



Confira a matéria em vídeo:


 
Breno Barros
Foto: Glauber Queiroz
Ascom – Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

 

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: