Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

14/06/2013 às 08h50 - Em um ano, investimentos do Ministério do Esporte em clubes aumentaram 420%  

Além das confederações, clubes e outras instituições também recebem recursos do Ministério do Esporte para aplicar em ações relacionadas ao projeto olímpico do país. Os recursos são provenientes de convênios resultantes de chamada pública aberta em 2012 para entidades privadas, e neste ano alcançam R$ 23,4 milhões. Pinheiros (SP), Minas Tênis Clube (MG), Tijuca Tênis Clube (RJ), Grêmio Náutico União (RS) e Sogipa (RS) somaram mais de R$ 13 milhões, em sua maior parte aplicados em equipamentos para o esporte de alto nível e formação de equipes de base. Ao Sesi de Santa Catarina, foram destinados outros R$ 10,3 milhões, para projetos de núcleos de formação esportiva em 23 municípios. Diante dos R$ 4,5 milhões destinados a clubes no ano passado, os investimentos do Ministério nessas instituições tiveram aumento de 420% em uma temporada.

Boa parte dos recursos da pasta é utilizada na estruturação de centros de treinamento, com compra de equipamentos que servem para atletas desde as categorias de base até a ponta do alto rendimento, como no caso do Esporte Clube Pinheiros, de São Paulo, que teve dois convênios aprovados, no total de R$ 6,5 milhões. A modernização da piscina olímpica coberta, no mesmo prédio do ginásio poliesportivo, que também recebeu aparelhos para sua academia, envolve em torno de 500 atletas em formação e pelo menos 100 de alta performance.

Grêmio Náutico União e Sogipa, ambos de Porto Alegre, tiveram aprovados convênios de R$ 4 milhões e R$ 530 mil, respectivamente, também a serem utilizados na aquisição de equipamentos esportivos. No caso do Grêmio Náutico, além de esportes olímpicos como judô, ginástica artística e natação, também a esgrima paraolímpica receberá parte dos recursos, com a compra de cadeiras de rodas específicas para o esporte. Outra parte está aplicada na compra de 17 barcos para o remo. O convênio com a Sogipa, clube da medalhista olímpica do judô Mayra Aguiar, prevê aplicações basicamente em atletismo, basquete e judô, incluindo montagem de academia.

Foco no conhecimento científico

O Minas Tênis, de Belo Horizonte, outra instituição tradicional na formação de atletas, teve convênio aprovado para sua 6ª Jornada Científica, pela primeira vez aberta ao público em geral, com participação de representantes de instituições, clubes, universidades – e efeito multiplicador de conhecimento. O objetivo é mais conhecimento na prevenção de lesões de atletas, assim como mais eficiência de performance, além da capacitação de mais profissionais, visando aos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e também aos seguintes. Outro projeto do clube é identificação e desenvolvimento de atletas em modalidades olímpicas, e para isso houve destinação de recursos para compra de materiais esportivos e tecnológicos. No total, o clube teve aprovado repasse de R$ 918 mil.


No Rio de Janeiro, o Tijuca Tênis Clube, que trabalha principalmente com formação de atletas, teve aprovados três projetos que somam R$ 1 milhão em repasses. O destaque é o nado sincronizado, de muita tradição no clube, e que pela primeira vez teve investimento diretamente do Ministério do Esporte.

Esporte para 23 cidades catarinenses
Mais de R$ 10 milhões, por meio de dois convênios, foram aprovados para o Sesi de Santa Catarina, que tem incentivado esportes menos conhecidos, como badminton, rúgbi e hóquei sobre grama. O Complexo Esportivo de Blumenau terá suas instalações modernizadas – também com compra de equipamentos de ponta para o atletismo.

Um segundo projeto é para completar 170 núcleos de base de treinamento (106 deles novos), em 23 cidades. Com a estruturação desses centros, em um ano – somado ao trabalho para sua continuidade, com parcerias e Lei de Incentivo do Esporte – 51 mil crianças e jovens terão opções para a prática esportiva.

O Centro Universitário La Salle, de Canoas (RS), também foi contemplado com R$ 1,8 milhão na bateria de projetos apoiados pelo Ministério na chamada pública. A instituição vai implantar núcleos de categorias de base de vôlei em cidades do interior do Rio Grande do Sul e na capital, Porto Alegre. Entre as ações previstas estão compra de uniformes, materiais e equipamentos e contratação de equipe técnica multidisciplinar.
 
Esses investimentos vêm em continuidade a outros convênios aprovados em 2011 para o Pinheiros, Minas Tênis Clube, Grêmio Náutico União e Tijuca – que totalizaram cerca de R$ 4,5 milhões.
 
O portal do Ministério do Esporte trará reportagens nos próximos dias com mais detalhes sobre os projetos aprovados para cada um dos clubes.
 
Denise Mirás
Foto: Divulgação/Sogipa
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: