Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

03/06/2013 às 08h10 - Convênio garante todo o suporte e estrutura para judocas brasileiros  

A geração do judô brasileiro para os Jogos Olímpicos de 2020 já se prepara. Com um conjunto de ações, os judocas brasileiros com idade entre 15 e 19 anos conta com suporte multidisciplinar e a oportunidade de ganhar experiência internacional, em intercâmbios e competições. “Estamos pensando em 2020. Claro que alguns dos judocas que estão hoje na base, no sub-21, por exemplo, poderão disputar os Jogos Rio 2016, principalmente no feminino. A nossa ideia é fomentar e oferecer toda a estrutura para esses atletas, que são o futuro do judô brasileiro”, explica o presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley Teixeira. O suporte financeiro aos atletas da base é o objetivo de um dos três convênios firmados entre o Ministério do Esporte e a CBJ em 2013, com valores que passam de R$ 10 milhões. Os projetos foram apresentados durante a chamada pública para entidades privadas aberta pelo Ministério em agosto de 2012.

“Graças à parceria, as categorias sub-18 e sub-21 já participaram neste ano de quatro eventos internacionais na Europa, além do treinamento específico no Brasil. Esse tipo de convênio é um grande passo e significa um avanço muito importante para consolidar a política esportiva no Brasil”, avalia Paulo Wanderley.  O aporte do governo para a preparação da base passa de R$ 3,4 milhões.

A atual equipe olímpica também é beneficiada. Com um convênio específico, de quase R$ 3 milhões, os atletas da seleção principal contam com suporte multidisciplinar completo, com técnicos, médicos, estrategistas, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, entre outros profissionais. “São 23 novos profissionais de diversas áreas na equipe de alto rendimento, que terá um trabalho permanente. Todos os profissionais foram escolhidos em um concurso, para melhor atender aos nossos atletas”, acrescentou o presidente da CBJ.


No Brasil, o judô está organizado em todos os Estados e no Distrito Federal. Todos os fins de semanas são disputadas competições pelos quatro cantos do país. Outro convênio, com repasse federal que passa de R$ 3,8 milhões, vem contemplar todas as federações filiadas à confederação, a fim de garantir que os estados tenham estrutura para receber competições nacionais e internacionais.

“Essa é a segunda fase da distribuição dos equipamentos do Programa de Apoio às Federações. Nosso objetivo é equipá-las com tatames, quatro áreas oficiais completas, equipamento de vídeo, placares eletrônicos e software para arbitragem, entre outros itens de aparelhagem. Todos os materiais são importados e oficiais”, diz o presidente da confederação, acrescentando que a aquisição dos equipamentos já foi licitada e a distribuição ocorrerá de uma única vez.

A primeira etapa de aquisição de equipamentos e materiais para aprimoramento do judô também foi paga por convênio aprovado no final de 2010 pelo Ministério do Esporte, que repassou mais de R$ 2,6 milhões à CBJ. Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, a modalidade somou quatro medalhas, uma de ouro e três de bronze. A meta para os Jogos Rio 2016 é conquistar ao menos seis medalhas no tatame.

Confira a série de matérias sobre os convênios do Ministério do Esporte:

Ministério aprova mais de R$ 180 milhões para modalidades olímpicas e paraolímpicas  

Basquete recebe maior investimento público na história da modalidade  

Convênios garantem preparação da base e evolução das seleções de basquete 

Desportos aquáticos ganham investimentos crescentes do ministério  

Esportes na neve buscam crescimento com apoio do governo federal

Convênio garante experiência internacional na esgrima visando a Rio 2016 

Convênio garante todo suporte e estrutura para judocas brasileiros  


Breno Barros
Foto: Divulgação/CBJ
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook 

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: