Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

31/05/2013 às 08h30 - Basquete recebe maior investimento público na história da modalidade  

Basquete é um esporte de estratégia. Muitas vezes, o segredo do sucesso dentro das quadras está fora delas. Com a evolução crescente dos investimentos públicos nas últimas temporadas, o ano de 2013 é especial, pois conta com um recorde de suporte federal. No total, são nove convênios firmados para fomentar e desenvolver a modalidade em todo país. O Ministério do Esporte firmou sete convênios com a Confederação Brasileira de Basketball (CBB), com montante em torno de R$ 14 milhões, e dois com a Liga Nacional de Basquete (LNB), com cerca de R$ 10 milhões.
 
O suporte é completo. Equipamentos de qualidade internacional, apoio para as categorias de base, estrutura para as seleções principais e de base, capacitação dos treinamentos e ciência do esporte são algumas ações atendidas pela parceria.
 
O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, ressalta o volume inédito de recursos para a modalidade. "Com a CBB são sete importantes convênios. Nós temos desde aquisição de equipamentos a tecnologia, o que é fundamental para propiciar condições de treinamento e de análise dos outros times. Também estamos contribuindo com a preparação de quatro seleções principais: duas adultas e duas de base, que vão ter toda a experiência internacional necessária”, explica.
 
As parcerias anteriores entre o governo e a CBB mostraram que o planejamento e a execução das propostas estabelecidas são a estratégia perfeita para subir ao pódio. Em 2011, o apoio do governo federal custeou a preparação da seleção feminina sub-19 que conquistou a inédita medalha de bronze no Campeonato Mundial da categoria, no Chile, além de contribuir com o bronze no Pan-Americano de Guadalajara 2011 e o título da Copa América da equipe principal.
 
“Os convênios são fundamentais para podermos planejar os trabalhos das seleções adultas e de base nas competições internacionais. Já os equipamentos serão importantes principalmente para as equipes de base, pois as federações poderão, agora, ter condições de programar as suas atividades com os equipamentos oficiais da Fiba (Federação Internacional de Basketball)”, explicou o presidente da CBB, Carlos Nunes.
  
Modernização de equipamentos
A aquisição de equipamentos visa a proporcionar alto nível de competitividade, assegurando condições ideais de treinamento tanto para a base quanto para a ponta do alto rendimento, entre os jogadores de basquete das cinco regiões do país. A parceria com a CBB pretende modernizar dez quadras de basquete, com a compra de pisos flutuantes, pares de tabelas, contadores e placares eletrônicos, deixando um legado de infraestrutura para os atletas da modalidade em nove estados e no Distrito Federal. Com a LNB, os equipamentos atenderão 19 clubes de 16 municípios que recebem as partidas do Novo Basquete Brasil (NBB) e da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB).
 
Para Carlos Nunes, as quadras irão contribuir para o fomento do esporte em todo o país. “Vamos adequar quadras dos estados que têm condições de contribuir para a formação de atletas. Entende-se que os 27 entes federativos têm a capacidade, mas não podemos contemplar todos. Então, foi adotado um critério de seleção em conjunto com o Ministério do Esporte, e isso vai contribuir muito para o fortalecimento da nossa base”, explicou.
 
Os equipamentos modernos garantem maior segurança para os jogadores e propiciam longevidade aos atletas, minimizando riscos de lesões, além de permitir intercâmbio com equipes e seleções estrangeiras. As quadras poderão acolher competições nacionais e internacionais. A confederação pretende aproveitar a nova infraestrutura para levar às regiões do país competições como a Super Copa Brasil; Campeonatos Brasileiros de base; etapas de treinamento das seleções nacionais; e campeonatos estaduais.
 
Formação
Ciência no esporte é outro destaque dos investimentos. A confederação vai realizar oito cursos de formação e certificação da Escola Nacional de Treinadores de Basquetebol (ENTB), locar programa de estatística de jogo e desenvolver uma ferramenta eletrônica que permita o controle da carga de treinamento dos atletas.
 
Para proporcionar a treinadores da modalidade um crescimento didático e metodológico, os cursos irão capacitar 1,2 mil técnicos de basquete com padronização nacional, baseados nos sistemas mais modernos de treinamento internacional. A expectativa é que 120 mil jovens sejam diretamente beneficiados pelo convênio e que cada treinador participe na formação esportiva de até 100 jovens.
 



Confira a série de matérias sobre os convênios do Ministério do Esporte:

Ministério aprova mais de R$ 180 milhões para modalidades olímpicas e paraolímpicas  

Basquete recebe maior investimento público na história da modalidade  

Convênios garantem preparação da base e evolução das seleções de basquete 

Desportos aquáticos ganham investimentos crescentes do ministério  

Esportes na neve buscam crescimento com apoio do governo federal

Convênio garante experiência internacional na esgrima visando a Rio 2016 

Convênio garante todo suporte e estrutura para judocas brasileiros  



Breno Barros
Foto: Valterci Santos/AGIF/COB
Ascom – Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

 

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: