Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

20/02/2013 às 18h04 - Atletas olímpicos da natação ressaltam importância do plano Brasil Medalhas 2016  

Com o objetivo de alcançar uma vaga na Rio 2016, os atletas brasileiros da natação iniciaram na segunda-feira (18.02), em Brasília, a primeira Clínica de Natação Preparatória para as Olimpíadas. Para este novo ciclo, os nadadores brasileiros poderão contar com mais um importante auxílio: a natação é uma das modalidades olímpicas selecionadas pelo plano Brasil Medalhas 2016, que tem como objetivo apoiar financeiramente os atletas com chance de medalha e colocar o Brasil entre os 10 primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.

“Acredito que esse projeto veio em boa hora, assim como todo o apoio do Ministério do Esporte e toda a preparação que vem sendo feita em função dessa Olimpíada. Com certeza esses recursos nos darão mais tranquilidade e irão nos ajudar a estarmos completamente focados nos treinamentos até a Rio 2016”, disse o nadador Thiago Pereira, que conquistou a medalha de prata na prova dos 400m medley nos Jogos de Londres 2012 e começa agora a preparação para participar de sua quarta Olimpíada.

Segundo Thiago, que também representou o país em Atenas 2004 e Pequim 2008, investir na preparação de atletas já no ano pós-olímpico é um diferencial. “É a primeira vez que estou vendo isso. A gente pensa que quatro anos é muito tempo, mas daqui a pouco está aí! Eu espero que após as Olimpíadas do Rio isso continue, não só para a natação mas para todo o esporte brasileiro”, disse o nadador.

Para o atleta Tales Cerdeira, que representou o Brasil nos 200m peito nos Jogos de Londres, o Plano Brasil Medalhas é um apoio inédito para o esporte brasileiro e que terá papel importante nos resultados de 2016. “Tudo que vem para somar é válido. Os atletas nunca tiveram tanto apoio do governo como agora, então a gente espera poder fazer um trabalho excelente e que nos Jogos do Rio tenhamos o melhor resultado da história do Brasil em Olimpíadas”, afirmou o atleta, que também deu início em Brasília à preparação para alcançar sua segunda vaga olímpica. “O Bolsa-Atleta já ajudava bastante e agora o apoio do Plano Brasil Medalhas vem para somar mais e permitir que a gente faça um trabalho de alto nível”, completou Tales.

O plano
O plano Brasil Medalhas 2016 foi lançado em 13 de setembro e vai apoiar 21 modalidades olímpicas e 15 paraolímpicas. Será aportado R$ 1 bilhão a mais de investimentos públicos federais no ciclo olímpico de 2013 a 2016. Desse R$ 1 bilhão, dois terços virão do Orçamento da União (OGU) e um terço de investimentos de empresas estatais.

As modalidades olímpicas selecionadas são: águas abertas (maratona aquática), atletismo, basquetebol, boxe, canoagem, ciclismo BMX, futebol feminino, ginástica artística, handebol, hipismo (saltos), judô, lutas, natação, pentatlo moderno, taekwondo, tênis, tiro esportivo, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia. As paraolímpicas são: atletismo, bocha, canoagem, ciclismo, esgrima em cadeiras de rodas, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, remo, tênis de mesa e voleibol sentado.

O plano disponibilizará recursos para um conjunto de ações que viabilizem aos atletas a melhor estrutura de treinamento e competição nos próximos anos. As principais ações, além da Bolsa Pódio, são contratação de técnicos e outros profissionais, inclusive do exterior, se for necessário, aquisição de materiais e equipamentos, custeio de viagens para treinamentos e competições e viabilização de centros de treinamento.


Paula Braga
Foto: Valterci Santos/AGIF/COB
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: