Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

30/10/2011 às 18h52 - Brasil volta de Guadalajara com melhor desempenho em Pan-Americanos fora de casa  

A delegação brasileira teve em Guadalajara o melhor desempenho em Jogos Pan-Americanos fora de casa. Essa foi a avaliação feita pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), na manhã deste domingo (30.10), na cidade mexicana. Os atletas brasileiros conquistaram 141 medalhas no quadro geral: 48 ouros, 35 pratas e 58 bronzes. No Pan de Santo Domingo, em 2003, o país conquistou 123 medalhas, das quais 29 de ouro. Já nos Jogos Rio 2007, em que o Brasil teve delegação recorde, foram 157 pódios, com 52 ouros.

O superintendente executivo do COB, Marcus Vinicius Freire, salienta que a meta do COB eram as vagas olímpicas em disputa. Os 42 países que participaram dos Jogos lutaram por 94 vagas para Londres 2012. O Brasil volta para casa com 26% delas. “Viemos para o Pan com a cabeça nas vagas olímpicas. Classificamos 23 atletas e devemos confirmar mais um nos saltos ornamentais”, disse Marcus Vinicius.

Pentatlo moderno (Yane Marques), hipismo CCE (equipe de cinco pessoas), handebol feminino (o time tem 14 membros), triatlo (Reinaldo Collucci) e canoagem (Erlon Souza e Ronílson Oliveira, no C2 1000m) foram as modalidades que se garantiram em Londres. A vaga nos saltos ornamentais está pendente. O lugar de César Castro, que conquistou o bronze em Guadalajara, foi solicitado pelo COB porque os dois primeiros colocados da prova já haviam garantido classificação para Londres. “Temos no momento 104 atletas com vaga garantida nos Jogos Olímpicos. Estamos entre os países que têm mais atletas classificados”, completou.

Marcus Vinicius salientou que o bom resultado e a evolução dos brasileiros no Pan se deram graças a um conjunto de fatores que se complementam, entre eles o apoio do governo federal. “Agradecemos ao Ministério do Esporte, por meio da secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento, que nos apoiou nos últimos quatro anos. Hoje o principal financiador do esporte olímpico brasileiro é a Lei Agnelo/Piva, do percentual das loterias federais. Depois disso, podemos somar a Lei de Incentivo ao Esporte, que precisa crescer mais ainda e ser utilizada pelas confederações, principalmente para financiar os atletas de alto rendimento.”

O chefe de missão do Brasil em Guadalajara, Bernard Rajzman, afirmou acreditar que o novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, vai continuar o trabalho de fomento ao esporte de alto rendimento. “Quando era presidente da Câmara dos Deputados, o novo ministro sempre se demostrou parceiro do esporte. Ele trabalhou para nos ajudar, como na aprovação da Lei de Incentivo ao Esporte. Estamos bastantes otimistas com o trabalho que vai desenvolver na pasta.”

Último ouro
Assim que foi encerrada a entrevista coletiva do COB, chegou a notícia da última medalha brasileira nos Jogos Pan-Americanos 2011. Solonei Rocha conquistou o ouro na maratona neste domingo (30.10), com o tempo de 2h16min37.

A prata e o bronze ficaram com atletas da Colômbia. Diego Colorado chegou em segundo lugar, ao marcar o tempo de 2h17min13, e Juan Cardona completou o pódio, com 2h18min20.

Confira as notícias dos Jogos Pan-Americanos no site do Ministério do Esporte

Confira a reportagem em vídeo sobre o balanço do Pan



Breno Barros, de Guadalajara
Foto: Gaspar Nobrega/COB
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: