Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

26/10/2011 às 23h56 - VÍDEO: Ouro brasileiro por um centésimo no atletismo dos Jogos Pan-Americanos  

A medalha de ouro conquistada pelo brasileiro Leandro Prates Oliveira nesta quarta-feira (26.10), na prova dos 1.500m dos Jogos Pan-Americanos Guadalajara 2011, foi marcada pelo final emocionante, com apenas um centésimo de segundo de diferença para o equatoriano Byron Efren Pidra. O resultado se definiu pelo “photo finish”, imagem que registra a linha de chegada, para alívio da torcida brasileira. Leandro marcou o tempo de 3min53s44, contra 3min53s45 do equatoriano, que chegou a festejar como se tivesse vencido. O terceiro lugar ficou com o venezuelano Eduar Villanueva, com 3min54s06.

“Como essa prova valia medalha, eu sabia que seria uma prova lenta. Nos últimos dias, procurei trabalhar bem o final, para intensificar a corrida e chegar mais rápido, pois não tenho essa característica. Com a medalha, vejo que o treinamento que fiz nas últimas semanas valeu a pena”, revelou Leandro.

“Quando cruzei a chegada, fiquei na dúvida porque ele comemorou. Na hora, você não tem noção se ganhou ou não. O Byron é um atleta bem rápido e fico feliz em ter conseguido superá-lo e subir no primeiro lugar do pódio”, contou o brasileiro.

Leandro divide a paixão pelo esporte com o trabalho na Polícia Militar de São Paulo. “Graças a Deus, estou conseguindo conciliar o trabalho com os treinamentos. Devo muito a várias pessoas, ao meu treinador, aos colegas de trabalho e a todo mundo que tem me ajudado. Essa medalha não é uma conquista só minha, tem muita gente por trás.”

No início da carreira como atleta, Leandro não teve oportunidade de se dedicar integralmente ao esporte, e o trabalho como policial foi fundamental para se manter em treinamento. “Eu não conseguia comprar o melhor calçado para treinar e às vezes não podia comprar os suplementos alimentares. Tudo isso fez com que eu parasse de sonhar em ser somente atleta. Hoje tenho o meu trabalho, e é ele que me ajuda a fazer os resultados”, contou.

O policial acredita ser difícil para os atletas em início de carreira depender somente do patrocínio privado para seguir no esporte. “O patrocínio é assim: se você faz resultado, o dinheiro aparece. Essa fórmula é muito difícil no início da carreira, que é o momento em que o atleta mais precisa.”

Sonho de criança
Leandro disse que nunca vai abandonar o serviço público, pois era um sonho de criança ser policial e atleta: “Estou muito feliz em fazer as duas coisas. Se der para continuar assim, ficarei me sentindo como agora, muito realizado”.

Questionado se já usou a corrida para prender alguém, o campeão pan-americano se saiu bem: “Se um dia eu precisar correr, será para ajudar alguém. Assim, ficarei muito mais feliz”.

Confira as notícias dos Jogos Pan-Americanos no site do Ministério do Esporte

Confira reportagem em vídeo com Leandro Prates Oliveira e Maurren Maggi



Breno Barros, de Guadalajara
Foto: Wagner Carmo/COB
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: