Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

04/09/2012 às 19h58 - Com atleta-guia emprestado, Felipe Gomes vence 200m T11 em Londres  

O carioca Felipe Gomes conquistou nesta terça-feira (04.09) a medalha de ouro nos 200 m classe T11 (perda total de visão) nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012. Gomes, que registrou 22s97, teve de correr com o segundo atleta-guia do companheiro de equipe Daniel Mendes, que ficou com a prata na prova (22s99). O dia no atletismo rendeu ao Brasil uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze.

O drama de Felipe Gomes (à esquerda, na foto, ao lado de Leonardo) em Londres teve início quando seu atleta-guia, Jorge Luiz de Souza, o Chocolate, se contundiu e precisou voltar para o Brasil. Gomes então teve que pedir emprestado ao colega Daniel Mendes o atleta-guia reserva, Leonardo Lopes, que aceitou o desafio prontamente. “Ser guia não é fácil. Treinamos poucas vezes, mas deu tudo certo. Agradeço muito ao Léo e ao Daniel”, comentou o campeão.

Sobre a prova, Gomes destacou sua dedicação e, principalmente, sua superação em relação às contusões. Em 2008, ele disputou as Paralimpíadas machucado. Nos Jogos Parapan-americanos de 2011, se contundiu durante a final dos 100m. “Essa é a competição de maior nível em que eu pude testar se minha contusão está melhor ou não. Foi um teste de ouro”, disse.

Aos 6 anos de idade, Gomes teve glaucoma congênito seguido de catarata e deslocamento de retina, e perdeu a visão. O corredor já praticou futebol de 5 e goalball, mas encontrou sua verdadeira paixão no atletismo, que conheceu em 2003. Nesta terça-feira pela manhã, nos preparativos para a final, ele falou com seu filho Daniel, de 4 anos, o que o motivou ainda mais. “Falei com meu filho, que me pediu a medalha de ouro. Senti que ele estava me vendo”, contou.

O segundo na prova, Daniel Mendes, ganhou sua primeira medalha paralímpica. “Em Pequim eu bati na trave nas três provas e desta vez deu tudo certo”, afirmou. “Foi uma excelente corrida, fizemos um grande trabalho de equipe. Espero ir ainda mais longe nos 400 m”, apostou.

Daniel Mendes, tem uma história de superação emocionante. Em 2002, quando trabalhava em  uma serralheria, sofreu um grave acidente e foi atingido por duas placas de mais de 700 kg. Mendes teve afundamento de crânio, face e perda total da visão. Após enfrentar várias cirurgias para reconstrução do rosto, se recuperou e entrou para o atletismo em 2005.

O atleta-guia de Mendes é Heitor de Oliveira Sales, que corre desde os 14 anos, e em 2006 passou a ser técnico no paradesporto. É parceiro de Mendes nas pistas desde o início do ano.

Prata e bronze
Além da dobradinha nos 200 m T11, o Brasil faturou mais duas medalhas no Estádio Olímpico de Londres. Primeiro, Yohansson Nascimento foi medalha de prata nos 400m T46 como tempo de 49s21. O ouro ficou com o austríaco Gunther Matzinger, que fez 48s45. Para encerrar a noite paraolímpica, Jonathan Santos levou bronze no arremesso de disco classe F40.

Confira o hotsite sobre os Jogos Paralímpicos Londres 2012

Rafael Brais, de Londres
Foto: Bruno de Lima/CPB

Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: