Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

04/09/2012 às 18h52 - Em sétimo lugar nos Jogos Paralímpicos, Brasil caminha para cumprir objetivo do CPB  

A meta proposta pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), de o país ficar entre os sete primeiros nas Paralimpíadas de Londres e entre os cinco nos Jogos Rio 2016, aos poucos vai se concretizando. Depois de seis dias de competições na capital britânica, o Brasil se encontra na sétima posição no quadro geral de medalhas, com a conquista de 21 pódios: dez ouros, sete pratas e quatro bronzes.

Os resultados já obtidos nos Jogos comprovam que os atletas paralímpicos brasileiros cada vez mais se superam em suas modalidades e estão bem preparados para enfrentar qualquer equipe, tanto no aspecto físico quanto no psicológico. As conquistas alcançadas até agora são fruto de um ciclo de trabalho bem planejado, que exigiu treinamento e investimentos do governo federal. Todos esses fatores, integrados com a vontade de vencer, foram primordiais para o sucesso dos atletas.

O bom desempenho brasileiro se deve à parceria do governo federal com o CPB no desenvolvimento do paradesporto nos últimos anos. Com metas e ações previstas até 2016, um plano detalhado e minucioso começou a se concretizar em 2011, com o repasse de R$ 19,2 milhões pelo Ministério do Esporte, destinados à preparação dos atletas e das seleções de natação, atletismo, tiro esportivo, goalball, futebol de 5, judô e hipismo para as competições realizadas no Brasil e no exterior, como também para intercâmbio e aquisição de equipamentos.

Os investimentos no paradesporto confirmam o favoritismo do Brasil nos Jogos de Londres em várias modalidades. Natação, atletismo, tiro esportivo, goalball, futebol de 5, judô e hipismo conquistaram juntas 50 medalhas de ouro, desde que o Brasil estreou em competições para pessoas com deficiência, em Toronto, no Canadá, em 1976.

Bolsa-Atleta
O programa Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte, contempla 156 dos 182 integrantes da delegação paralímpica brasileira (85%). Dos dez jogadores do time de futebol de 5, por exemplo, seis são bolsistas. Toda a equipe de atletismo – 35 competidores – recebe apoio do programa do governo federal.

Veio do atletismo uma das vitórias mais emocionantes e surpreendentes dos Jogos Paralímpicos de Londres. No último domingo (02.09), o brasileiro Alan Fonteles foi ovacionado ao ultrapassar o mito sul-africano Oscar Pistorius, nos 200m T44, no Estádio Olímpico totalmente lotado. Alan se tornou campeão com o tempo de 21s45. “Treinei para isso e estou muito feliz”, afirmou o bolsista.

Confira o hotsite sobre os Jogos Paralímpicos Londres 2012

Cleide Passos
Foto: Marcelo Saraiva
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: