Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

13/08/2012 às 08h55 - Ministro do Esporte faz balanço da participação brasileira nos Jogos de Londres  

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, avaliou nesta segunda-feira (13.08), em entrevista coletiva na Embaixada do Brasil em Londres, que o desempenho da delegação nacional nos Jogos Olímpicos correspondeu ao esperado, mas os resultados deverão evoluir na edição do Rio de Janeiro, em 2016. “Alcançamos pódios em meio a tantos atletas e seleções. Isso é um feito de orgulho e de reconhecimento. Alcançamos o ouro no vôlei feminino, um ouro inédito na ginástica. Dos atletas que alcançaram medalhas nos esportes individuais, dez são bolsistas do Ministério do Esporte”, frisou o ministro. Também participaram da coletiva o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, e o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser.

Aldo Rebelo acrescentou que o governo, como um todo, fez um esforço, junto com as empresas estatais, que já vinham apoiando os esportes olímpicos, para intensificar os investimentos nos últimos quatro anos. “Alcançamos 17 medalhas, número inédito para o país. Tivemos 15 medalhas em Pequim e aqui em Londres a projeção do Comitê Olímpico Brasileiro era repetir a quantidade. Nós, do Ministério do Esporte, fomos um pouco mais otimistas e previmos 20 medalhas, mas o número chegou perto”, explicou.

Ricardo Leyser ressaltou que este foi o primeiro ciclo olímpico em que o debate sobre os planos de metas e transparência dos recursos públicos foi concretizado. “O ponto importante a destacar no balanço de Londres é que, diferentemente de Pequim, aqui foi consolidada a ideia de é que preciso ter uma avaliação de resultados e uma transparência na aplicação dos recursos. O Ministério do Esporte levantou a ideia de objetivos, planos e metas e o confronto entre resultados e recursos investidos.”

O ministro lembrou que, em 2016, o Brasil terá de responder às expectativas de um país-sede. “Já em 2016 estamos em uma condição inédita: participar das Olimpíadas como um país anfitrião. Pequim e Londres fizeram um esforço especial para tornar compatível o desempenho com a condição de país-sede.”

Para alcançar o novo patamar, o governo realiza uma série de ações para ampliar as condições de treinamento dos atletas brasileiros. “Temos de fazer um esforço de integração maior, entre todos os entes que trabalham voltados para o esporte de alto rendimento: o governo, o COB, as confederações, os clubes. O objetivo é promover uma assistência melhor para os atletas, com a criação de instrumentos como a Bolsa-Técnico, o Plano Medalha e a melhoria dos equipamentos da infraestrutura esportiva. Todas essas medidas serão tomadas para que tenhamos uma expectativa ainda melhor para 2016”, completou Aldo Rebelo.

Luis Fernandes destacou os preparativos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016: "Estamos finalizando a Matriz de Responsabilidades. Vários elementos do orçamento dependem de uma definição técnica em relação à natureza dos equipamentos esportivos que serão construídos. Formamos dois grupos técnicos, com a participação da prefeitura, do governo estadual e do comitê organizador, para fechar o desenho do perfil dos projetos básicos desses equipamentos esportivos".

Confira o vídeo do balanço:






Confira a reportagem em áudio:





Confira infográfico com a participação brasileira em Londres:


Confira o hotsite sobre os Jogos Olímpicos Londres 2012

Breno Barros, de Londres
Foto: Marcelo Saraiva
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: