Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

09/08/2012 às 10h30 - Promessas para 2016 ficam em 10º lugar na canoagem de velocidade em Londres  

Os canoístas brasileiros Ronilson Oliveira e Erlon Silva terminaram sua primeira  participação olímpica em 10º lugar, na prova de C2 1.000m, disputada em Eton Dorney. A dupla, que recebe o benefício mensal do programa Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte, cruzou a linha de chega em segundo lugar na final B, nesta quinta-feira (09.08). Foi a primeira participação nacional na categoria da canoagem em Jogos Olímpicos.

Com o tempo de 3min41s484, Ronilson e Erlon teriam terminado em sexto lugar caso tivessem conseguido a classificação para disputar a final A. Na semifinal, os atletas ficaram a menos de 30 segundos dos cubanos Serguey Torres e Jose Carlos Bulnes, que avançaram para a final A.

A medalha de ouro no C2 1.000m ficou com Peter Kretschmer e Kurt Kuschela, da Alemanha, seguidos pelos bielorrussos Andrei Bahdanovich e Aliaksandr Bahdanovich, que ficaram com a prata, e os russos Alexey Korovashkov e Ilya Pervukhin, que ficaram com o bronze.

“Chegamos aqui com o foco em conseguir a final A e não deu. A gente ainda estava fadigado pela prova eliminatória quando foi disputar a semifinal, uma hora depois. Ficamos fora por menos de 30 segundos. Mas foi um aprendizado. A gente percebeu que precisa dosar melhor as passagens, não gastar tudo no início”, avalia Ronilson.

Na final B, disputaram apenas do 9º ao 13º lugar. Os brasileiros ficaram na segunda colocação, atrás dos poloneses Marcin Grzybowski e Tomasz Kaczor, e em décimo na classificação final, apesar de terem conseguido tempo melhor do que o de três finalistas da prova A.

Medalha de prata nos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 e com três segundas colocações em etapas de Copa do Mundo disputadas este ano (Polônia, Alemanha e Rússia), a dupla começa a despontar como promessas para 2016.

“É claro que há casos e casos, mas geralmente o auge do atleta na canoagem de velocidade é entre os 25 e 30 anos”, comenta o técnico da dupla, Pedro Sena. Justamente a faixa etária em que Ronilson, hoje com 22 anos, e Erlon, de 21, estarão nos Jogos do Rio. “Não é só isso. Uma dupla costuma precisar de quatro a oito anos para ter a sincronia perfeita para competir, para não errar no detalhe. Eles só treinam juntos há dois. Em 2016, serão seis anos”, completa o treinador.


Fonte: COB
Foto: Alaor Filho/AGIF/COB
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: