Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Histórico dos Jogos

Jogos da Juventude

Os Jogos da Juventude foram criados em 1995 pelo Governo Federal para promover, sob a perspectiva do Esporte de Rendimento, a prática de atividades esportivas entre os jovens, que representam a base do desenvolvimento do setor. A competição tem como objetivo, ainda, a descoberta e o aprimoramento de novos talentos, com a realização de avaliações dos participantes, buscando identificar as potencialidades de cada atleta.

Os Jogos da Juventude reúnem as seleções estaduais e as modalidades em competição seguem os regulamentos estabelecidos por sua respectiva confederação. Portanto, esta competição é uma oportunidade muito utilizada pelos técnicos das seleções brasileiras para selecionar novos atletas.

Assim, na história dos Jogos da Juventude surgiram grandes revelações, entre elas: Daniele Hypólito, medalha de prata no campeonato mundial de ginástica artística; Carlos Jayme, medalha de bronze na natação e Tiago Camilo, medalha de prata no judô, nas Olimpíadas de Sidney 2000 (Austrália).

Sedes

A primeira sede escolhida foi João pessoa (PB). A cidade oferecia as condições necessárias para a o conforto do público e realização das competições, como ginásios reformados, piscinas, pista de atletismo e centros de convivência (para atividades culturais, oficinas e seminários). Para isso existe um regulamento elaborado em parceria com Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que define a infra-estrutura que tem de ser montada para os Jogos.

As outras sedes dos Jogos da Juventude foram: Curitiba (PR), em 1996; Goiânia (GO), em 1997 e 2002; Porto Alegre (RS) em 1998; e Recife (PE), em 2001. Por questões orçamentárias, não houve competições nos anos de 1999 e 2000. Hoje, estamos em sua VII edição, que ocorrerá de 13 a 23 de novembro, em Brasília (DF). Trata-se de uma ação conjunta - de suporte técnico e financeiro - entre o Ministério do Esporte, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e o Governo do Distrito Federal.

A capital federal espera receber cerca de 4 mil atletas de todo o país. A idéia é repetir o sucesso e competência na organização registrados nos Jogos anteriores. A cidade conta com ótima infra-estrutura para todas as modalidades envolvidas: basquetebol, voleibol, handebol, tênis de mesa, judô, ginástica rítmica, ginástica olímpica, natação, natação sincronizada, pólo aquático e atletismo.