Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

18/11/2010 às 16h35 - Ministério do Esporte investe na construção de Praças da Juventude em Pernambuco  

O recurso para a construção de seis Praças da Juventude no estado de Pernambuco ultrapassa R$ 8,9 milhões e já está empenhado na Caixa Econômica Federal. Os municípios contemplados são Recife, Cabo de Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes, Petrolina, Olinda e Tamandaré. Em encontro realizado hoje (18) em Recife, responsáveis pela construção das Praças esclareceram dúvidas sobre o projeto arquitetônico, licitação e gestão.

Participaram da reunião técnicos do Ministério do Esporte (ME) e da Caixa, órgão responsável pela gestão dos contratos. “Estamos fazendo uma força-tarefa para colocar as Praças da Juventude na rua. Por isso reunimos os municípios contemplados”, explicou Marcos Sanchez, gerente-geral da secretaria Especial de Esportes de Pernambuco. O governo do estado é responsável pela construção das Praças em Recife, Jaboatão dos Guararapes e Petrolina. As Praças de Cabo de Santo Agostinho, Olinda e Tamandaré serão construídas por meio de convênio com os municípios.

A Praça da Juventude de Recife é um investimento do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça, em parceria com o ME. O bairro de Jiquiá, na zona oeste da capital pernambucana, foi escolhido para receber a Praça da Juventude. A Praça será construída junto ao Parque Científico e Cultural do Jiquiá e deverá beneficiar 115 mil pessoas. O bairro é conhecido por ter sido o primeiro local da América do Sul onde se construiu um campo de pouso para o dirigível alemão Zeppelin, em 1930. Tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual, Jiquiá ainda conserva de pé a torre que servia de atração aos dirigíveis, única que resta no mundo.

PROJETO
O ME oferece a estados e municípios contemplados um projeto básico que contém quadras poliesportiva coberta, de vôlei de areia e de futebol society, pistas de skate e de caminhada, área para ginástica e alongamento, área de convivência e vestiários, dentre outros equipamentos. O projeto demanda um terreno de, no mínimo, sete mil metros quadrados e deve ser adaptado ao terreno disponível no município.

“É necessário obedecer à característica e à funcionalidade do projeto”, destacou o engenheiro Claudio Leite, consultor do ME responsável pelo acompanhamento das Praças da Juventude na região Nordeste. De acordo com Leite, “é possível fazer toda e qualquer mudança que agregue valor, desde que aprovada pela Caixa e não encareça o projeto”. O aumento no custo da obra gerado por alterações no projeto deverá ser pago com recursos do estado ou do município.

Em todo o país, são 192 Praças da Juventude conveniadas, a maioria delas (48%) no Nordeste. Até o momento foram inauguradas duas Praças: uma em Aracaju (SE) e uma em Mogi Guaçu (SP).

A Praça da Juventude tornou-se referência em equipamento público de esporte e lazer e, neste ano, passou a integrar a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) com o nome de Praça do PAC. Em quatro anos (2011-2014) serão construídas 800 Praças do PAC num investimento de R$ 1,6 bilhão. Em dezembro de 2010 serão divulgados os municípios contemplados na primeira fase do projeto.



Foto: Consultor do Ministério do Esporte orienta gestores
Ascom - Ministério do Esporte


  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: