Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Notícias

 

17/03/2010 às 16h30 - Praça da Juventude reúne 50 gestores em Campinas  

Gestores, engenheiros e arquitetos responsáveis pela Praça da Juventude nos municípios de São Paulo, Campinas, Bariri, Espírito Santo do Pinhal, Indaiatuba, Valinhos, Arujá, Bastos, Leme, Botucatu, Mogi-Guaçu, Franca, Mogi das Cruzes, Presidente Prudente e Embu das Artes receberam nesta quarta-feira (17) orientações de técnicos do Ministério do Esporte (ME) e da Caixa Econômica Federal sobre a Praça da Juventude. O objetivo do encontro, que aconteceu no anfiteatro do Instituto Agronômico, em Campinas, foi esclarecer dúvidas sobre o projeto arquitetônico, processo licitatório e modelo de gestão da Praça da Juventude.

Para Gustavo Petta, secretário de Esportes de Campinas, município paulista com mais de um milhão de habitantes, a Praça da Juventude vem ao encontro de outros projetos de prevenção à violência implantados pela parceria com o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça. “Escolhemos a região do Distrito Industrial (DIC) para receber a Praça da Juventude por ser um bairro com grande público jovem e carência de políticas públicas para essa faixa etária. Com isso, esperamos reduzir o índice de criminalidade na região”. A previsão é que as obras iniciem em junho e que a Praça seja inaugurada até o final do ano. Petta explicou, ainda, que está em fase de negociação convênio com o ME para a construção de mais duas Praças. “Pretendemos levar uma Praça da Juventude para a região Noroeste e outra para a região Sudoeste da cidade, nos bairros de Itajaí e Vida Nova”, disse o secretário.

Em Mogi-Guaçu as obras já se iniciaram. A Praça da Juventude está sendo construída em uma área de 70 mil m² e estará integrada a um lago existente na região. De acordo com Carlos Eduardo Ferrari, secretário de Esporte e Turismo da cidade, a prefeitura de Mogi-Guaçu está se empenhando para entregar a Praça o mais breve possível. “Temos muita expectativa de promover a inclusão social de jovens, adolescentes e crianças por meio do esporte e a Praça da Juventude será nossa grande aliada nesse desafio”, destaca Ferrari.

O representante do Ministério do Esporte e consultor de Relações Governamentais da Praça da Juventude, Plínio Marcos Teixeira, explicou que o público-alvo do projeto são as comunidades com reduzido ou nenhum acesso a equipamentos públicos de esporte e lazer. “A Praça da Juventude alia saúde, bem-estar e qualidade de vida a atividades socioeducativas diversificadas. Atividades que, além do esporte e lazer, incentivam a inclusão digital, a produção cultural e científica e convivência comunitária”, declarou Teixeira.

O encontro, o sexto de uma série que já percorreu a Região Centro-Oeste e os estados do Ceará, Maranhão, Bahia e Minas Gerais, também contribuiu para romper os primeiros obstáculos e estabelecer um canal direto de comunicação dos gestores locais com os técnicos do projeto no ME e a Caixa, responsável pela gestão dos contratos. No estado de São Paulo, serão construídas 15 Praças, num investimento de R$ 18 milhões.

Entre os anos 2008 e 2010, foram conveniadas a construção de 150 Praças da Juventude, distribuídas pelo território brasileiro. Cada unidade do projeto Praça da Juventude terá cerca de 7 mil m² e prevê a construção de ginásio poliesportivo coberto, cuja infraestrutura completa apresenta-se em módulos: pistas para salto triplo e a distância, pista para caminhadas, quadra de vôlei de praia, área de exercícios, campo de futebol society, pista para skate, teatro de arena, centro de convivência da terceira idade com sala de ginástica, quiosque de alimentação, vestiários e arquibancadas, dentre outros.



Ascom – Ministério do Esporte

  Enviar Matéria Imprimir   Compartilhar: Facebook Twitter Orkut Link: