Redes Sociais: Facebook   Google Plus   Extragram   Twitter   Flickr   Youtube

Informações - Entidades


Detalhes de Entidade
Nome da Entidade: CBDN - Confederação Brasileira de Desportos na Neve
Responsável: Stefano Arnhold
Endereço: Av. Dr. Cardoso de Melo, 1855 - 11o andar
UF: SP Cidade: São Paulo
CEP: 05006-000
Telefone 1: (11)3018-8011
Telefone 2: (11)3018-8010
Fax: (11)3018-8015
E-mail: sarnhold@tectoy.com.br
Site: www.cbdn.org.br

Histórico:

Em meados da década de 60, alguns jovens paulistas estavam esquiando com boa técnica e competindo em provas regionais na América do Sul e Europa. Foi assim que o Clube Alpino Paulista (CAP) pensou em solicitar permissão ao Conselho Nacional de Desportos (CND) para representar o Brasil no Campeonato Mundial de 1966 em Portillo no Chile e, posteriormente, para representar o Brasil junto a FIS - International Ski Federation, com sede na Suíça. Por ser o CAP, na época, o único clube no Brasil a praticar o Ski na Neve, este recebeu a permissão do CND para representar o Brasil e foi também aceito como novo membro da FIS, pelo Conselho da mesma, fato que foi ratificado no XXVI Congresso Internacional de Ski em Beirut, Líbano, em Maio de 1967. O Clube Alpino Paulista foi assim aceito como “Temporary Member” da FIS até que surgisse uma Associação Nacional Brasileira. Assim, em Junho de 1989, foi fundada a ABS - Associação Brasileira de Ski, pelo Clube Alpino Paulista, Clube de Ski de São Paulo e pelo Clube Paranaense de Ski, como entidade máxima a nível nacional. Seus estatutos foram aprovados pelo Conselho Nacional de Desportos (CND) e a ABS obteve sua filiação junto ao COB e à FIS efetivada em Janeiro de 1990, passando, assim, a dirigir e regulamentar o esporte no Brasil. A partir de 1994, a ABS passou a representar também o Snowboard junto àqueles órgãos. De 1966 a 1989, representadas pelo Clube Alpino Paulista (CAP), equipes oficiais Brasileiras estiveram nos Campeonatos Mundiais de Portillo (66), Val Gardena (70), St. Moritz (74), Valtelina-Bormio (85), Crans-Montana (87) e Vail (89), além dos Campeonatos Latino-Americanos de 1967 (Bariloche), 1969 (Portillo) e 1971 em Bariloche (ultima realização deste evento). A partir de 1990, já sob a direção da ABS - Associação Brasileira de Ski, o Brasil participou dos 1os. Jogos Pan-Americanos de Inverno em Las Leñas (1990), do Campeonato Mundial de Saalbach (Austria) em 1991, Jogos Olímpicos de Albertville (França) em 1992, do Mundial de Morioka (Japão) em 1993, dos Jogos Olímpicos de Inverno em Lillehammer (Noruega) 1994, dos Mundiais de Sierra Nevada (Espanha) em 1996, de Setriere (Itália) em 1997 e de Vail (EUA) em 1999 e ainda dos Jogos Olímpicos de Nagano (Japão) em 1998. A partir de 1999 a ABS passou a se chamar ABSS - Associação Brasileira de Ski e Snowboard, evidenciando em seu nome a importância do Snowboard. Já como ABSS, o Brasil participou dos Mundiais de Snowboard de 2001 em Madonna di Campiglio e Kreichberg em 2003; dos Campeonatos Mundiais Junior em Verbier Suíça em 2001 e Adulto também na Suíça em St Moritz em 2003 e dos Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City em 2002. Em Dezembro de 2003, atendendo a determinação do COB - Comitê Olímpico Brasileiro a ABSS passou a se chamar CBDN - Confederação Brasileira de Desportos na Neve, com responsabilidade por todos os esportes de neve. No inicio de 2004 a CBDN foi oficialmente reconhecida pela IBU - International Biathlon Union como sua afiliada para desenvolver o Biathlon Brasileiro. Em 2005 a CBDN participou dos Campeonatos Mundiais de Snowboard em Whilstler (Canadá), de Ski Alpino em Bormio (Itália), Junior de Ski Alpino em Bardonecchia (Itália) e de Ski Nórdico em Oberstdorf (Alemanha). Em 2006 participou nos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim e obteve o melhor resultado Brasileiro em Jogos Olímpicos de Inverno com o 9 o Lugar obtido por Isabel Clark Ribeiro na Prova de SBX e o melhor resultado do Ski Alpino em Jogos Olímpicos com o 30 o . lugar no Slalom Gigante do atleta Nikolai Hentsch. Na temporada 2005/06 a CBDN registrou participação recorde com 28 atletas competindo em 235 Provas Oficiais. O Ski Alpino participou do Campeonato Mundial Junior em Quebec (CAN) e, durante a temporada, obteve um resultado inédito de 40 provas abaixo dos 100 pontos FIS. No último ciclo olímpico, entre os anos de 2006 e 2010, os atletas filiados à CBDN demonstraram grande evolução técnica, quebrando diversos recordes, estabelecendo novas marcas, conquistando índices e participando dos mais importantes eventos de neve no mundo. A CBDN participou de todos os Campeonatos Mundiais organizados pela FIS durante o período, no ski alpino: Are (SWE) – 2007 e Val d Isere (FRA) – 2009; no snowboard: Arosa (SUI) – 2007 e Gangwon (KOR) – 2009; e no cross country: Sapporo (JPN) – 2007 e Liberec (CZE) – 2009. Na temporada 2009/2010 a CBDN quebrou todos os seus recordes de participação, foram 243 participações em provas oficiais com 43 atletas que largaram 352 vezes. Os brasileiros competiram em 4 modalidades esportivas, 17 disciplinas, em 20 países de quatro continentes diferentes. Se considerarmos as temporadas 2008/09 e 2009/10, 21 recordes brasileiros foram quebrados 42 vezes. Para a participação na 21ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, realizada em Vancouver, Canadá, 5 atletas da neve compuseram a delegação Brasileira para a disputa dos Jogos. Apesar do mesmo número de atletas classificados para os Jogos, em relação à edição de 2006, a evolução técnica foi evidenciada pela quebra de recorde em Jogos Olímpicos de 4 das 7 provas disputadas: - Jhonatan Longhi estabeleceu a melhor pontuação FIS em provas de Slalom Gigante; - Maya Harrisson estabeleceu a melhor pontuação FIS e colocação Brasileira em uma prova de Slalom Especial; - Jaqueline Mourão bateu seu próprio recorde no Cross Country Distance, melhorando em 26,03% a antiga marca; - Leandro Ribela bateu o recorde de Cross Country Distance, melhorando em 29,07% a antiga marca; Isabel Clark foi, pela segunda vez consecutiva, a única Latino-Americana classificada para provas de Snowboard dos Jogos Olímpicos de Inverno. Além da participação nos principais eventos mundiais nas modalidades acima citadas, a CBDN deu início às atividades do Biathlon de Inverno no ano de 2005, sendo que em 2007 realizou o primeiro campeonato Brasileiro de Biathlon de Inverno. No ano de 2010, a CBDN torna-se também pioneira na organização de eventos oficias de Freestyle Skiing, ao organizar a 1ª Copa Sul-Americana FIS da modalidade. Ski Alpino Os 2 primeiros Campeonatos Brasileiros foram realizados em Termas de Chillán no Chile em 1986 e 87. A partir de 1988, o campeonato passou a ser realizado em Las Lenãs na Argentina, na Semana da Pátria, em Setembro onde foi disputado 13 vezes, com duas edições em Portillo (apenas Provas Abertas) e três no Valle Nevado (CHI). A partir de 1989, o Campeonato Brasileiro ganhou caráter oficial de Prova Internacional ao ser incluído no Calendário da FIS - International Ski Federation. Atualmente é disputado nas modalidades de Slalom Gigante (GS), Super Gigante (SG) e Slalom Especial (SL). Saiba mais sobre o Ski Alpino. Em 1992, no Congresso de Budapeste, Argentina, Brasil e Chile decidiram criar uma Copa Continental para a América do Sul “SUDAM CUP”, constituída de uma série de Provas, das quais a ABSS organizava um Super Gigante em Las Leñas (Argentina). Atualmente o Brasil organiza anualmente duas Provas da Copa Continental Sul-Americana de Ski Alpino: um Super Gigante e um Slalom Especial. Desde então, o Ski Alpino Brasileiro vem mostrando grande evolução. Recordes são quebrados em todas as temporadas, com destaque para o feito da atleta Maya Harrison, que na temporada 2009/2010, bateu o recorde Brasileiro de Ski Alpino, entre homens e mulheres, ao marcar 35,48 pontos FIS, durante o XXIV Campeonato Brasileiro de Ski Alpino, resultado que a levou à Segunda colocação do Ranking Latino-Americano de GS. Maya também foi a mais jovem atleta no Mundial de 2009, realizado em Val d’ Isère (França) e a 4ª mais jovem esquiadora nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010. Snowboard Durante o Congresso da FIS - International Ski Federation, realizado no Rio de Janeiro em Maio de 1994, o Snowboard passou a ser uma das modalidades a ser gerida pela FIS, com a plena aprovação do Comitê Olímpico Internacional (COI). Assim, a partir de 95, nossos snowboarders passaram a participar de provas de Copa do Mundo na Europa, nos Estados Unidos e mais recentemente até no Japão. O Brasil participou de todos os Campeonatos Mundiais de Snowboard realizados até hoje: Lienz (Áustria) em 1995, San Candido (Itália) em 1997 e em Berchtesgaden (Alemanha) em 1999, Madonna di Campiglio em 2001 (Itália), Kreichberg em 2003 (Áustria), Whistler em 2005 (Canadá), Arosa em 2007 (Suíça) e Gangwon em 2009 (Coréia do Sul). O Campeonato Brasileiro de Snowboard passou a ser realizado a partir de 1995, sempre em Julho e em Valle Nevado no Chile, a exceção do ano de 1998, quando o Campeonato foi realizado em Pucón, no Chile e em 2005 quando foi realizado em Las Leñas (ARG). Hoje o Campeonato Brasileiro de Snowboard é uma das etapas da Copa Continental da Sul-Americana. Na temporada 2008/2009, a CBDN teve o privilégio de entrar para o seleto grupo de países organizadores de Copa do Mundo de Snowboard, realizada em Chapelco (Argentina) no mês de Setembro, repetindo o evento na temporada 2009/2010, etapa a qual a atleta Isabel Clark igualou sua melhor pontuação em provas oficiais, alcançando a Small Final do evento, e terminado em 7º lugar (colocação obtida também na etapa de Sunday River, USA – temporada 2008/2009). Na temporada 2009/2010, o Brasil encerrou suas atividades liderando 7 de 10 rankings Latino-Americanos de Snowboard, incluindo o ranking Latino-Americano Overall Feminino, liderado pela atleta Isabel Clark. Cross Country O Cross Country Brasileiro iniciou suas atividades competitivas em 2001 como preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City em 2002 onde a então ABSS esteve representada por dois atletas: Franziska Becskehazy e Alexander Penna que disputaram respectivamente as Provas de 10km e 50km na Técnica Clássica. Em 2003 foi realizado o I Campeonato Brasileiro de Cross Country em Ushuaia (ARG) para onde retornou em 2005 em sua 3ª edição já que o II Campeonato Brasileiro de Cross Country transferido para Bariloche (ARG) por absoluta falta de neve em Ushuaia. A primeira participação em Campeonatos Mundiais de Cross Country foi em 2005 em Obesrtdorf na Alemanha e tivemos a participação de Hélio de Freitas e Jaqueline Mourão nos Jogos Olímpicos de Inverno em Turim. A partir de então, a CBDN marcou presença nos campeonatos mundiais de 2007 e 2009, e vem evoluindo na modalidade. Em 2009, a atleta Jaqueline Mourão conquistou a primeira medalha Brasileira em provas oficiais de Cross Country, um segundo lugar na Copa Balcânica de Cross Country. Em 2010, Mirlene Picin conquistou a primeira vitória Brasileira em provas oficiais, e Jaqueline Mourão conquistou a primeira medalha no estilo Clássico. Além disso, a CBDN, através da atleta Jaqueline Mourão obteve sua primeira participação no circuito da Copa do Mundo de Cross Country na temporada 2009/2010. O Brasil encerrou suas atividades na temporada 2009/2010, na liderança e vice-liderança de todo os rankings Latino-Americanos femininos, e na vice-liderança de todos os rankings Latino-Americanos masculinos de Cross Country. Biathlon de Inverno Após o reconhecimento pela IBU – International Biathlon Union, o Brasil participou em Novembro de 2004 de sua primeira prova oficial durante o Campeonato Sul-Americano de Biathlon de Verão realizado em Bariloche na Argentina e em Maio de 2005 se iniciaram as provas seletivas junto ao Exército Brasileiro para a identificação de novos talentos. Na temporada 2005/2006 a nossa primeira participação em Provas Oficiais de Inverno da IBU com o atleta Leandro Ribela teve que ser adiada por falta de neve (Etapas da Copa da Europa de Torsby e Idre na Suécia. Se a estréia na temporada 2005/06 foi frustrada, na temporada 2006/07, o atleta Leandro Ribela participou de todas as etapas da Copa Europa, além do Sul-Americano de Biathlon de Inverno durante a temporada Austral, prova que se tornou oficial (reconhecida pela IBU – International Biathlon Union) na temporada 2008/2009. A CBDN, a partir de 2007, passou a organizar o Campeonato Brasileiro de Biathlon de Inverno, contribuindo para a rápida evolução dos atletas, que em 2009, conquistaram 4 medalhas no Copa Sul-Americana: Leandro Ribela conquistou uma medalha de Bronze (sendo essa a primeira medalha masculina em provas oficiais de Biathlon), e a atleta Mirlene Picin conquistou 3 medalhas (1 de ouro e 2 de prata), sagrando-se Vice-Campeã Overall Sul-Americana. CURIOSIDADES -Após a criação da Comissão de Atletas do COB – Comitê Olímpico Brasileiro, a CBDN foi a primeira confederação nacional a instituir sua Comissão de Atletas, com os atletas Isabel Clark (Presidente), Paulo E. Setubal, Mirella Arnhold, Jaqueline Mourão, Mirlene Picin e Felipe Motta. - Apesar das condições climáticas adversas, o Brasil lidera grande parte dos Rankings Latinoamericanos de suas modalidades, superando o Chile e a Argentina principalmente no Snowboard e no Cross Country Ski. - A Brasil ocupa sete posições como membro da FIS, além de contar com um Delegado Técnico e dois juízes internacionais. Stefano Arnhold Presidente

* As informações prestadas nesta página são de responsabilidade das entidades.

Eventos cadastrados pela Entidade:

Período a